terça-feira, 23 de agosto de 2011

À DESCOBERTA DA MINHA CIDADE





Minha CIDADE! Como estás diferente!
Como te vejo linda de um encanto novo que não supunha escondido- as tuas belas e vetustas muralhas da era medieval!
Mantens aquela beleza que admirei nos meus tempos de infância e juventude, mas tens agora um cunho de beleza como não imaginava e me tocou e atraiu, como se quisesses- minha PORTALEGRE-  mostrar-te a meus olhos na tua originalidade, na primitiva traça que eu não conhecia e o mau ordenamento dos homens escondeu durante anos.- AS TUAS BELAS E VETUSTAS MURALHAS.
Há, agora, duas faces:- a da minha recordação dos tempos em que me acolheste com minhas preocupações estudantis e também divertimentos desportivos, com as tradicionais festas e feiras e Cortejo de Oferendas entre os teus muros, tanto do meu agrado ,com meus amores primeiros e início da minha vida de trabalho docente- Escola da Fontedeira- e esta CIDADE de Hoje, bem amuralhada e bem cuidada, acompanhando o progresso, sem perda dessa ancestral identidade.
Foi como que uma viagem no tempo ao encontro das tuas primícias- da tua juventude que, como por artes mágicas, outros homens bons deram a conhecer, valorizando-te aos nossos olhos.
Que felizes os teus filhos do século XIII que tiveram a dita de em ti verem decorrer os seus dias!
Que felizes se sentiriam-  Hoje- se de novo em ti se pudessem acolher!
Como eras bonita! Como estás bonita! Como serás ainda mais bonita quando se completarem as obras de restauro- que sei, irão continuar- mostrando-nos como foste nos teus tempos áureos!
Oxalá os responsáveis continuem atentos a uma correcta recuperação, agora, claro, com um outro movimento citadino e, portanto, aberta às novas exigências do nosso tempo, o que não será tarefa fácil.
Confio que, pelas provas já dadas, saibam respeitar a tua originalidade, modernizando-te de acordo com as exigências da vida actual.
Quero crer que assim será, abrindo as tuas portas a todos os que te procurem e assegurando, igualmente, permanência activa e progressiva aos teus filhos, no sentido do teu engradecimento, para bem de todos.
Assim voltarás a ser-  QUERIDA  PORTALEGRE !
-  A  NOSSA CIDADE/ MÃE,  QUE TANTO AMAMOS.

NOTA:-Este texto poderá  não ser ainda, o definitivo.
JGRBranquinho


Sem comentários:

Enviar um comentário