quarta-feira, 28 de novembro de 2012

ONTEM , PELA TARDE


         ONTEM ,  PELA  TARDE

Olhei-te, vi-te ontem- pela tarde- no jardim.
Admirei-te no teu porte distinto- elegância!
Percorreu-me- o corpo todo- enorme ânsia
No desejo de teu olhar ver fito em mim.

Segui teus passos leves ao longo da avenida.
Não tive coragem de dirigir-te um cumprimento!
E hoje- já arrependido- fica o meu lamento
Porque te adoro e desejo tanto- minha vida.

Procuro (talvez em vão)- Flor! - conquistar-te!...
Mulher altiva- a mais formosa- ondulante!
Provocaste em mim, desejo louco de adorar-te!

Talvez me julgues um ser pouco importante.
Que não te merece e só pode admirar-te,
Considerando-me- quem sabe?- petulante.

Novembro de 2012
JGRBranquinho

Sem comentários:

Enviar um comentário