sexta-feira, 6 de abril de 2012

MINHA VIDA, MEU AMOR











Como eu gostaria- Musa- de te encontrar!
Andar e estar contigo neste meu jardim.
Seria o maior bem, maior graça para mim
Desse privilégio maior poder gozar
Ver, de minha saudade, chegado o fim.

Olhei à minha volta! Esperei e não vieste
Meu Amor, como tinhamos combinado
Naquele outro encontro- pra nós abençoado-
Que, por este amor, então, ali me deste
Minha vida!- Meu Amor idolatrado.

Hoje- meu Amor- estou só, sinto-me triste.
Sem a tua presença, não deixo de escrever
Como prova clara deste imenso querer
Que, mesmo sem ti, em meu ser resiste!
Contudo... não vou esconder-te o meu sofrer.

JGRBranquinho

Sem comentários:

Enviar um comentário