segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

SENTIDAS EMOÇÕES


SENTIDAS EMOÇÕES
Resultado de imagem para Namorados no banco do jardim

Dum tempo bom desfiei recordações!
Lembranças dum passado sem igual.
Escrevo agora, a sós, por meu mal…
Sobre essas tão sentidas emoções.

Relembro momentos (os mais agradáveis)
Vividos contigo na cidade amada!
Quando estivemos com hora marcada
Conhecendo recantos inigualáveis.

Foi já há muito, sim, amado Amor,
Que te abracei e beijei, bonita Flor,
Com toda a verdade da minha paixão!

Relembrando esses tempos bem diversos,
Ontem… um escrito, hoje estes versos,
Tudo por vontade do meu coração.

JGRBranquinho  -  “J. Little White”






sábado, 13 de janeiro de 2018

DESFIANDO RECORDAÇÕES

DESFIANDO RECORDAÇÕES

Resultado de imagem para Panorâmica linda em largo horizonte em Lisboa

Lembras-te- Amor- daquela manhã de Primavera, em Monsanto?
Depois de durante alguns minutos apreciarmos tão bonita quão rica paisagem, resolvemos almoçar no restaurante panorâmico, cuja vista admirável se alongava por um vasto horizonte, sob um céu azul duma limpidez sem par, só vista nesta estação amiga, de que ambos somos assumidos admiradores. Aliás, sem receio de errar, como  acontece com a maioria das pessoas, que embora reconhecendo a importância das restantes, a consideram a rainha das estações.
Éramos dois adultos ainda jovens (“os enta” ainda não tinham batido à nossa porta) e, com a força do nosso amor invulgar, ali estávamos, agora sentados à mesa, desfiando recordações de agrado e saboreando a nossa própria refeição:- a tua, prato de peixe e a minha, de carne.
Raramente os nossos encontros eram de manhã, mas dessa vez, por conveniência de ambos, acertámos ser nesta parte do dia, que (com já tínhamos comentado) tinha sido uma escolha feliz, com mais tempo, até, para estarmos juntos, desfrutando esse privilégio que nos enchia alma e nos tocava o coração, fortalecendo os nossos laços de amor.
Poucas horas volvidas,voltou o apetite e fomos lanchar àquele lugar tradicionalmente visitado e frequentado -“ Os Pastéis de Belém”- quer por portugueses, quer por estrangeiros. Ali adoçámos a boca com essa deliciosa iguaria, acompanhada, como não poderia deixar de ser, por um saboroso café. Como era hábito, guardámos o pacotinho de açúcar onde, como sempre fazíamos, averbávamos um pensamento- o mais romântico que conseguíamos- que ali trocávamos, guardando-o com todo o carinho e que era lido vezes sem conta, até que novo encontro fosse combinado.
Que saudades desses inesquecíveis encontros onde fomos tão felizes, dando largas ao nosso amor! 
Eram sempre desejados e se, por azar, algum não se concretizava, era uma desilusão, mas não arrefecia o nosso entusiasmo, aguardando a possibilidade de um novo encontro.
Nesta Lisboa - capital de amor como a intitulei em alguns dos meus poemas- fomos muito felizes e em cada um dos nossos encontros encontrávamos sempre algo de diferente, que nos prendia a atenção, encantando-nos.
Tínhamos, aliás, também, sempre muito que dizer e mal nos despedíamos já fervilhava em nós o desejo de novo encontro e logo eu começava a pensar onde teria lugar. Aliás, eram quase sempre escolhidos por mim, pois conhecia melhor a cidade com seus belos recantos, bem como os lugares mais românticos em seu redor.
Hoje- meu Amor- escolhi lembrar um dos nossos inesquecíveis encontros para assim reviver um pouco a felicidade que neles encontrei a teu lado.
Até sempre, meu Amor!

José Garção Ribeiro Branquinho  -  “J. LittleWhite”





sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

É MUITO TARDE

 É  MUITO TARDE

Conheci-te, sim, e logo me inspiraste
Senhora/Menina - doce e muito bela!
Tua imagem (mais bonita aguarela)
Guardei em mim, não sei se reparaste.

Algum silêncio meu, por acanhamento,
Impediu- senhora- que o tivesse confessado!
Hoje, senhora, (segredo bem guardado)
Nestes meus versos, revelo tal sentimento.  

Cumpro, assim, este dever de te ser sincero.
Quero que saibas como te admiro e quero, 
Sabendo, enfim, que é muito tarde, senhora!

Em mim, este meu segredo hei de guardar!
Mas, tu, mulher, não sei se o vais considerar...
Mas, na verdade, em meu ser, és tu quem mora.

Quinta da Piedade. 12 de janeiro de 2018
JGRBranquinho  -  “J. Little White”




quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

DOURADO ACONCHEGO

DOURADO ACONCHEGO

Resultado de imagem para primavera


Meu Monte Carvalho, meu lugar de amor
Paraíso terrestre onde vi a luz do dia.
Lugar saudoso onde volto com alegria
Onde conheci um dia a mais bonita Flor.

Meu Monte Carvalho, meu lugar encantado
Terra onde nasceram meus pais, também.
Ali pudemos desfrutar do maior bem:
Dourado aconchego, jamais olvidado.

Recordo, desses tempos, os melhores amigos
Tempos de amor, bem vivos, embora antigos
Ali passados na distante juventude.

Oh! Como gostaria de voltar a essa era!
Hoje, meu Deus, são só saudade, só quimera
Mas, relembrá-los aqui, é também virtude.

Quinta da Piedade, 11 de janeiro de 2018
JGRBranquinho   -   “Zé do Monte”



quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

SINTO SAUDADES

SINTO SAUDADES
Recordo sempre, e com a maior saudade,
Meus queridos pais, os meus melhores amigos!
Recordo-os em nossos tempos bons, antigos,
Na nossa velha casa, nossa felicidade.

Ali vivíamos em plena Natureza
No Monte Carvalho, junto a Portalegre,
Ouvindo felizes, das aves, o canto alegre,
Numa vida, toda ela, feita de beleza.

Década de quarenta, minha juventude,
Onde, a meus olhos, tudo tinha virtude…
Julgando o mundo, paraíso ideal!

Nesse tempo, confesso, algo inocente,
Era feliz de verdade, vivia contente,
Sinto saudades dum tempo sem igual
Canto saudoso um tempo sem igual.

Quinta da Piedade, 9 de janeiro de 2018
JGRBranquinho   -    J.Little White”



terça-feira, 9 de janeiro de 2018

TENHO SAUDADES


TENHO SAUDADES


Resultado de imagem para Bonitas imagens de Lisboa


Tenho saudades, aqui na grande cidade
Saudades de te ver e ter junto a mim!
Aqui passo amargos dias, dias sem fim
Quase sem esperança, minha saudade.

Tenho saudades, sim, meu Amor/ Verdade
Saudades de todo o bem em tempo ruim!
O que espero? Que este tempo tenha fim!
Um nosso breve encontro… suma realidade!

Dia a dia, hora a hora, aqui te espero
Visitando lugares do nosso esmero
Amando-te entre flores, bonita Flor.

Serei de novo, mais eu, quando te tiver!
Abraçar-te e beijar-te, querida mulher
Satisfazendo meu anseio, amado Amor.

JGRBranquinho   -   “J. Little White”





segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

SALVE, SEGUIDORES AMIGOS

 SALVE, SEGUIDORES AMIGOS

 Neste novo ano de 2018 venho desejar a todos os meus seguidores, as maiores felicidades! Que em todos os aspetos ele exceda as vossas melhores expetativas.
O meu obrigado pela amabilidade de seguirem o meu Blog. É para mim um verdadeiro estímulo, sim, esperando poder continuar a ter o vosso imprescindível apoio.
O meu abraço.

Quinta da Piedade, 8 de janeiro de 2018
JGRBranquinho   -  " J. Little White"