sexta-feira, 13 de outubro de 2017

POR UM DEVER DO CORAÇÃO



Resultado de imagem para orando a deus

POR UM DEVER DO CORAÇÃO
Cantei, canto e cantarei até chegar meu fim
Gratidão devida a Quem me deu a vida.
Jamais ocultarei a adoração sentida
Ao Nosso Pai do Céu por Seu amor por mim.

Sim, fa-lo-ei por um dever do coração
Reconhecido por tanto bem recebido!
Jamais esquecerei todo o bem obtido
Esperando com fé, também, a salvação.

Deus é o amigo maior de todos nós!
Eu Seu louvor levantarei a minha voz
Aqui, em minha caminhada, a cada hora!

Meu melhor conselho a todos, é, somente:
Creiam, sim, no Seu Amor por toda a gente
 Em oração agradecei quanto em vós mora.

Vilamoura, 13 de outubro de 2017
JGRBranquinho  -   “Little White”
Amiga!
Voltei hoje a escrever depois de alguns dias de inércia.
Espero que goste.
Abraço.

JB

terça-feira, 26 de setembro de 2017

SALVE, AMIGOS!

                   SALVE, AMIGOS!
Salve, amigos da POESIA- os que a escrevem e os que a leem, os que a divulgam!
Gostar da Poesia é amá-la, é pensá-la, é desfrutá-la.
A POESIA é uma das mais belas formas de arte no nosso Universo.
Através dela, as palavras tem outra musicalidade, outro encanto.
Os que têm o dom de a produzir, dando-a a conhecer, são dignos do nosso apreço, da nossa admiração.
Rimar as palavras com sentido, é uma das mais apreciáveis, uma das caras virtudes existentes no ser humano.
Benditos são os que receberam esse dom de Deus.
É dever da sociedade, apoiá-los, proporcionando-lhes os meios para que a possam produzir, recompensando-os em vida.
Temos na nossa literatura grandes vultos, que hoje, após a sua morte, admiramos, mas que em vida não tiveram o reconhecimento que lhes era devido! Libertaram-se da lei da morte pelo seu talento, mas não tiveram a alegria de ser considerados como deviam, enquanto vivos, sofrendo a incompreensão dos seus contemporâneos.
Todos reconhecemos hoje, quão ingrata foi a sociedade para eles.
Assim, amigos, vamos apoiar os poetas nossos contemporâneos, dando-lhes o nosso estímulo para que os governantes também os reconheçam e lhes proporcionem os meios essenciais ao seu poder criativo, contribuindo para a divulgação e enriquecimento da nossa Cultura, tornando-nos a todos mais felizes.
Que assim seja, amigos!
Quinta da Piedade, setembro de 2017.
JGRBranquinho   -   “Zé do Monte”



domingo, 17 de setembro de 2017

DESPONTOU O SOL


Resultado de imagem para nascer do sol montanhas

DESPONTOU O SOL
Despontou o Sol
por detrás do monte
Acordou o dia
no meu lugar.
Canta a água
na velha fonte
Anima-se a vida,
vamos trabalhar.

Despontou o Sol,
surgiu novo dia
Há alegria nos corações.
Anima-se o campo
que a noite encobria
Ouvem-se as aves
com suas canções.

Na rua, contentes,
brincam as crianças.
No largo do Monte,
há agora mais vida.
Em seus corações,
novas esperanças
O futuro sonhando
na aldeia querida.

Que esse futuro
lhes seja a contento
Que Deus as ajude
a todo o momento.

Nota:-Aqui, ainda as crianças brincam na rua.

Monte Carvalho, Setembro de 1965
JGRBranquinho   -  Little White






terça-feira, 12 de setembro de 2017

SALVE, MENINA E MOÇA!

Salve, menina e moça
-meu encanto neste mundo!
A graça feita mulher
- flor do meu jardim.
Luar de prata
- rio em que me inundo!
Verso dia a dia renovado
de inspiração sem fim.

Em ti me inspiro!
Por ti choro, por ti canto.
Sou melhor poeta
escrevendo para ti.
Ah! como te quero,
como vives no meu canto!
Nunca, por alguém,
tanto querer sem ti.

Deusa que pus no altar
 que idealizei
Em ti encontrei o encanto
 que me dá vida!
A tua imagem, 
com ternura ali guardei.
Viverei sem te ter, 
Musa querida?!

O amor sem fim, 
ansioso, andei sonhando.
Rezei pelo ideal
que hoje encontrei!
Deusa/mulher,
por ti, sou feliz cantando!
A ti e só a ti,
meus versos consagrei.

JGRBranquinho  - Little White

domingo, 10 de setembro de 2017

PARA SER LIVRE, PARA SER FELIZ!

PARA SER LIVRE
PARA SER FELIZ!

Eu nasci para ser livre,
               para ser feliz!
Uma convicção
               em mim bem arreigada.
Não aceito viver
               em qual negra madrugada
Associação feita
               por me sentir infeliz.
Sei-o bem…
              não sou quem queria ser!
Conheço-me
              e lamento situações vividas.
Interrogo-me:
            -por que não tenho o que almejo ter?!
Pois que amo a Vida,
             a Alegria, nas emoções sentidas.
Amo a Paz,
             a Justiça, a Bondade, o Amor.
Reafirmo o amor
             do Amor pelo puro Amor,
A Verdade dum querer sem mácula
             por quem me ama e quer.
Sol de Vida que sonhei,
             que sempre quis, que vivo a amar.
Enterneço-me no nascer de cada novo dia,
             na visão do mar,
Reencontro da minha alma,
                     verdade do meu ser.
Liberto das negras amarras,
                     livre para ser feliz,
Integrando uma sociedade
                     bem mais humana!
Vitória da Solidariedade
                   sobre o Egoísmo,
Reencontro do Éden
                    há muito perdido,
Envolto no manto do Respeito,
                    da Amizade, do Amor.
LIVRE PARA SER FELIZ, SENHOR,
ENQUANTO AQUI ESTIVER.

Nota:- Revisto na Quinta da Piedade,
em 10 de setembro de 2017.
JGRBranquinho  -  Little White”



quarta-feira, 6 de setembro de 2017

DA MINHA VARANDA



Resultado de imagem para ponte vasco da gama lisboa km


DA MINHA VARANDA

Da minha varanda
sobre o largo Tejo,
Encantado,
olho suas mansas águas.
O Sol o beija,
esqueço minhas mágoas,
Nele me detenho,
nele me revejo.
Elegantes barcos
sulcam suas águas
Com garridas cores
o embelezam.
Nossas almas,
nessa visão se enlevam,
Esvaem-se num ai,
nossas mágoas.
Vejo a “Vasco da Gama”
-A “ponte anã”-
Sempre percorrida
com o maior afã
Ligando Lisboa
à outra margem.
Comprida,
elegante e ondulada,
Muito utilizada,
muito bem cuidada,
És, ponte amiga,
meu começo de viagem.

JGRBranquinho    - “Zé do Monte”





segunda-feira, 4 de setembro de 2017

TENHO SAUDADES

TENHO SAUDADES

Aqui longe, na cidade grande, tenho saudades, senhora. Saudades tuas e do tempo tão breve que estive contigo.
Foi breve, na realidade, avaliado sob diversos aspetos. Quando se tem a feliz oportunidade de desfrutar desses instantes, já começa a sentir-se que são breves, e, por tal motivo, não se tira verdadeiramente partido deles. Por outro lado, senhora, por uma questão de algum acanhamento, e, tendo também em conta a perspetiva da partida que se aproxima, o raciocínio tolda-se um pouco e as ideias não saem como depois, já longe, surgem, então já mais  lúcidas, num estado de alma, agora já mais calmo.
Por uma questão de feitio, por um modo de ser e sentir, é assim comigo.
Hoje, na distância, saudoso e mais refletido, lamento que tudo o que falámos não fosse mais de acordo com os meus sentimentos.
Será que alguma vez será diferente? O meu tempo de vida já algo longo (talvez mesmo muito longo) inibe-me de poder afirmar-me como teria sido se fosse noutra época.
Quero é que saibas, senhora, que apesar disso, te quero muito e tenho orgulho de contar com a tua amizade, o que já me satisfaz, na condição em que hoje me encontro.
A vida não nos proporcionou um encontro mais cedo e há que saber contornar a situação.
Que Deus te conceda uma vida repleta do maior conforto, desfrutando de todas as alegrias profissionais,  familiares e sociais, na certeza de que podes contar SEMPRE com a minha amizade e admiração.
É o que me apraz dizer e faço-o com toda a sinceridade, tal como o sente o meu coração e mo dita o pensamento.
Que sejas verdadeiramente feliz, senhora!
Até sempre!
Beijinho.
JB