quarta-feira, 27 de abril de 2011

O MEU PEDIDO MAIOR

Deixem-me gritar esta revolta
que me afronta,
que me sufoca e mata e deixa a sós!
Deixem-me viver,
que esta alma  está sequiosa de amor
 e, na sua dor não quer,
 não pode calar sua humilde voz!
Deixem-me sonhar e cantar
esta ânsia de melhor que me habita,
qual desdita!
Deixem-me cantar enquanto puder
 para afastar esta dura mágoa
 que há tanto, já, em mim habita!
Deixem-me continuar a vaguear
e alimentar meus sonhos mais risonhos
ao amanhecer!
Deixem-me, em transportes de amor,
 esta minha dor tentar desvanecer!
Deixem-me o prazer de sofrer
para não perder um grande amor
 que ambicionei!
Deixem-me... até morrer...
 poder viver olhando a Flor
que eu próprio cultivei!
Que com lágrimas alimentei!
Por quem minhas lágrimas chorei.
Deixem-me só!
Só com os sonhos que sonhei,
que o meu espírito, também,
já libertei.

JGRBranquinho

terça-feira, 26 de abril de 2011

ARROUBOS DE AMOR !

Peço-te perdão, senhora,
 por te querer tão fortemente
e sem mal, como Deus quer!
Peço-te
perdão, senhora-
razão do meu viver a sofrer-
por te desejar tanto,
Linda mulher!

Peço-te perdão, senhora,
se só te merecer simpatia,
este fervor com que te quero!
Peço-te perdão, senhora,
por só por esta via ,
 receoso, te revelar
o meu sentir secreto...
 mas sincero!

Peço-te perdão, senhora,
por te querer como a ninguém!
Por te querer, com à própria vida...
eu  desespero!
Peço-te perdão, senhora,
porque nem à minha mãe...
eu sei, se quero mais
do que te quero!

JGRBranquinho

JGRBranquinho

sábado, 23 de abril de 2011

EM ANSIEDADE

EM ANSIEDADE

Bela a noite
O luar silente
O tempo frio.
Imquieto, saudoso,
Vagueio nas margens do teu rio
Deseja-te o coração choroso.

Bela a noite
O luar silente
O tempo frio.
Do teu olhar quente,
Mui formoso,
Quero a chama
Que ilumine e aquente.

Longa a distância
Entre nós, agora!
Penso em ti
Dia-a-dia- hora-a-hora,
Bate o coração por ti
Mais fortemente.
O reencontro
Aguardo em ansiedade.
Espero-o breve,
Minha saudade!
Quero estar contigo
Plenamente,
ETERNAMENTE.


JGRBranquinho

O MEU "TEJO" POR UM PÃO

sexta-feira, 22 de abril de 2011

EU GOSTO DE TI !

Sentei-me sozinho
Na sala vazia
Pensando em ti.
Isolei-me do mundo
Fechei minhas portas
E longo tempo
Em meu pensamento
Melhor te senti.

Fechei-me comigo
Sem ver a loucura
Que assim cometi!
E, sem o saber,
Eu queria esquecer...
Mas, sem poder...
O meu coração
Bateu mais por ti.

Chorei de saudade
A sós neste canto.
E, no meu pranto,
Melhor te vi.
Lembrei horas boas
Momentos felizes
Que só em sonhos
Contigo vivi.

Sonhei acordado
O sonho dourado
De te sentir
E possuir
Minha Bela, aqui!
E, sem dar por isso,
No meu derriço...
De mim me esqueci.

Lembrei-te, então,
Com todo o fervor
Que sinto por ti!
E, na minha dor...
Renasceu a Flor
Que no meu horto,
P'ra meu conforto,
Um dia escolhi.

E dei por mim
Sorrindo sozinho
No longo caminho
Que assim percorri...
Gritando, bem alto!...
De pé, no asfalto...
EU GOSTO DE TI!

JGRBranquinho

quinta-feira, 21 de abril de 2011

SAUDOSAS MUARES

Saudades da "Montanha" e  da"Boneca"
Hoje ainda bem vivas em minha mente!
Foi há muitos anos, mais a linda "Tareca",
Guardadas em mim, tão sentidamente.

Foram boas amigas, grandes ajudantes!
Em nossa casa, colaborando dia-a-dia!
Que saudades desses tempos de antes
Que hoje são minha enorme nostalgia.

Que saudades dessas muares tão amigas
Com quem lidei, dia-a-dia, com amor,
Correspondendo ao bem que nos prestaram.

Tratámo-las bem, não apenas com cantigas!...
Demos-lhes trabalho, deram-nos mais valor
 Eternamente grato pelo muito que ajudaram.

JGRBranquinho

domingo, 17 de abril de 2011

EU VI SORRIR

Eu vi sorrir, de novo, a minha bela Flor,
Num dia de sol, junto a mim, e fui feliz!
Vi brilhar o seu olhar com maior fulgor
E minha angústia se quebrou pela raiz.

Eu vi sorrir, de novo, a minha bela Flor
Numa alegria nova que nela sempre quis!
Vi, em seus olhos, outra chama de calor
Inspiração de tantos versos que lhe fiz.

Vi, sim, em seu rosto lindo, tanta alegria
Na manhã radiosa, nesse tão  feliz dia!
Quando juntos estivemos, por amor.

Vi como nos amamos e nos queremos!
Quão sublime o sentir que em nós temos!
Que em nossa vida não exista, mais, a dor.

JGRBranquinho

sábado, 16 de abril de 2011

COMO O PENSAR... SER LIVRE! VIVER SÓ PARA TI!

Como o pensar... ser livre!
Viver só para ti!

Como seria bom, poder ver-te,
 como em sonhos, sim,
Porque neles, por momentos,
estou contigo, estás comigo!
 Poder ter-te-  suma verdade-
bem junto a mim.
Não mais o sonho...
mas a realidade que persigo.

Possuir-te!
Minha em corpo e alma
Como em espírito sou teu,
Desde há muito,
senhora do meu amor!...
Era alcançar a graça de um eleito!
Do Céu receber doação maior!
Na Terra bênção sem par,
 amado Amor.

Não podes imaginar,
meiga mulher!,
O que sinto por ti
e como sinto,
Quando, por Deus,
me é dado poder ver-te!
Não podes imaginar
- linda mulher!
Mas Ele sabe como é real
 o meu querer, e  não te minto!
Como, em cada hora
 ou num adeus!
Receio, em meu coração,
poder perder-te.

JGRBranquinho

sexta-feira, 15 de abril de 2011

EU TE BENDIGO - ( I )

Longe de ti...
A ventura de te escrever
não tem par, não tem igual!
Nada vale mais,
nem tem mais poder sobre mim
do que esta dita de em verso ou prosa,
para ti escrever, alfim.

Prazer maior e sem medida
que ameniza a dor
e anima a pobre da minha alma entristecida!...
São as letras simples que a mão traça,
(uma- a- uma) e as janelas da minha alma
olham de forma embevecida.

Como é bom escrever-te
 se não posso falar-te!
Em meus escritos ver-te!
Em meu coração achar-te.

Como é bom pensar em ti
assim, ausente!
Como é belo poder sofrer
por um amor diferente
E cantar-te nos versos meus,
sempre sequioso
dos encantos teus!
Ó minha doce "companhia"
que me não vês e estou contigo!
Luz suave
que alumia a eternidade dos meus planos,
dos meus anseios!
Réstia de Sol
que espero, ainda,
qual bela Aurora!...
EU TE BENDIGO !

JGRBranquinho

SONHOS, MEUS SONHOS

Um sonho não devia ser
mais do que um sonho
E esvair-se
ao alvorecer dum novo dia!
Mas eu sou louco
e ponho nele
Toda a esperança
da minha fantasia.

          Refrão
Sonhos, meus sonhos
Meus tormentos
Não me deixeis
Com meus lamentos.

Pobre de mim que sem querer
 lhes dou guarida
E em minha mente
os trago sempre a cismar!
Não os esqueço!
E em minha vida
São influentes
e fazem-me penar.

Quero lutar
contra o que chamam de loucura
E desprezar
essa visão que me domina!
Mas não consigo
e em mim perdura...
No dia-a-dia...
essa lembrança que me mina.
Nota:
Esta canção foi feita há já alguns anos-  numa outra época da minha vida.
Assim a senti e assim vai ficar? O futuro dirá!
JGRBranquinho

quarta-feira, 13 de abril de 2011

DECISÃO

Hoje não vou cantar as minhas mágoas
Mas, somente, esta alegria de te  amar !
Sentir-me a navegar em rio de calmas águas
Em tua companhia, tão feliz, a sonhar.

No mesmo barco, sentados, frente a frente,
No rio da vida, deslizando de mansinho!
Do nascer do dia, à tarde, em seu poente
Seguindo, com o  rei/Sol, o seu caminho.

Viver, falar contigo, olhar-te bem nos olhos!
Esquecer este mundo vil e seus escolhos...
Estar só para ti e cantar em teu louvor.

Trocarem, nossos lábios, só palavras ternas!
Ouvirmos, no espaço, só melodias eternas
Numa homenagem merecida ao nosso amor.

JGRBranquinho

segunda-feira, 11 de abril de 2011

A DEUSA DE UMA VIDA

Não és a de Tróia-
           - Helena de meus encantos,
A filha do Deus Zeus
              e da mortal  Leda!
És, Hoje, para mim,
               a mulher mais bela!
Alguém que exalto
                nos meus cantos.

Que importa sua beleza
                já tão cantada?!...
Se tu existes, eu te vejo
               e amo tanto?!
Por ti-  mulher-  cantarei
                meu  melhor canto!...
Embora essa semi-deusa,
               tão  lembrada.

Para o poeta, és a imagem
                em seu altar.
Jamais te olvidará
                em sua vida!
És e serás sempre
                 a mais querida!
A deusa a quem hoje
                 vive a rezar.

JGRBranquinho

ELOGIO MAIOR

ELOGIO MAIOR

Tens moldado,
o mais perfeito e lindo rosto!
Entro em êxtase
sempre que me vejo a vê-lo.
Outro igual não vi!
É dele que mais gosto.
É modelo sem par!
De todos o mais belo.

O teu perfil
tem harmonia de escultura!
Impressiona
o porte altivo, sem vaidade.
Inspira-me
o teu ar meigo de doçura.
Sonho maior...
é poder ter-te de verdade.

Se estou contigo,
quero saciar-me ao contemplar-te,
Aproveitar ao máximo
essa graça de te ver!
Pois se meus dias
eu passo a desejar-te...
Porque não sentir-te
em plenitude?!
Se é por ti, mulher,
todo o meu querer?!

JGRBranquinho

domingo, 10 de abril de 2011

A CRUZ DE CRISTO

  
    
    A  CRUZ  DE CRISTO

Cruz erguida no cimo daquele Monte
Símbolo da Paixão e Morte do Salvador!
Curvou-em Ti, de Jesus Cristo, a fronte
Em holocausto à vida do pecador.

Cruz do sacrifício do Santo Filho de Deus
Que  a Vida ali ofereceu para nos salvar.
Símbolo duma Graça que vem dos Céus
E só em Ti-  Meu Pai- posso encontrar.

Símbolo do Teu Amor pela humanidade
Que fez morrer Teu Filho por todos nós,
Nessa Cruz, vertendo o Precioso Sangue!

Cruz bendita, Símbolo d'Amor e Humildade!
Luz da minha fé que aqui contemplo a sós
Onde Cristo nos libertou, sofrendo, exangue.

JGRBranquinho

segunda-feira, 4 de abril de 2011

MINHA REDENÇÃO

Ah! Quantas vezes te lembro- meu Amor!
Quantas recordações em mim perpassam!
Quantas saudades tuas... quanta dor!...
Quantos pensamentos em mim esvoaçam.

Quantas vezes... na noite que não finda!...
De insónias longamente atormentado,
Eu quis ter junto a mim, a imagem linda
Desse amor que meu peito tem guardado.

Quantas vezes na consciente realidade,
Esquecido de mim próprio me vi
Tão triste! Minha eterna adoração!

Quantas vezes... chorando de saudade,
Fui feliz! Tão feliz, por chorar por ti
Meu sonho de venturas- minha redenção.

JGRBranquinho

CONTINUO A SONHAR

O que quero?- Não sei!
Só sei que não é isto que sou
O que eu quero.
O que quis sempre?...
Sei lá!
Outra vida!
A verdadeira vida!
Outra vida bem diferente,
Outra vida que sonhei,
A que quis sempre
E não tive, nunca!
Que não soube- nunca!
O que era.
Mas eu sonho.
Continuo a sonhar!
De sonhos...
Se alimenta meu pobre ser!
Realidades! Onde estais?!
Como sois?!
Aspirações!...
Continuai em mim
Que... acordado...
Eu continuo a sonhar!
A sonhar!
JGRBranquinho

A M B I Ç Ã O

Queria ser, sim, alguém que não sou!
Deixar, da vida, a condição mísera, vazia.
Alguém diferente, sim, porque encontrou
Qual regato pequenino, a sua larga ria.

Queria ser o tronco forte que desafia
A tempestade; que ignora o seu furor !
Queria ser, oh! céus, do claro dia...
Um sol de certezas a abrir em flor.

Não ser nada...  e tudo querer ser!
Meu Deus! O que eu queria?- Viver!
Não de vãs esp'ranças, frágeis, de verniz!...

Mas de certezas! Certezas que fosse vida
E confortassem esta alma ressentida
Que no Mundo não pôde ser feliz.

JGRBranquinho

domingo, 3 de abril de 2011

PENSO EM TI

Penso em ti- mulher- cada dia, cada hora!
Recordo, saudoso, tua imagem querida,
Em momentos felizes, tão longe, agora,
E que tanto marcaram a minha vida.

Penso em ti, mulher que o poeta adora.
Tua lembrança, aqui, a mais sentida!
Tendo-te distante, minha alma chora,
Sinto-te em cada lágrima vertida.

Penso em ti, Musa! És sempre saudade!
Em cada poema escrito és realidade!
Vem de ti a inspiração que me acompanha.

Custa tanto ter-te ausente em tantos dias!
Ainda mais nestas tardes mais sombrias,
Quando até a própria luz parece estranha.

JGRBranquinho

QUANDO

Quando canto...
             canto para ti
Quando escrevo...
             também te canto.
Quando te falo...
             confesso o que senti.
Quando choro...
             é por ti meu pranto,
Quando te vejo
             admiro o teu encanto.

Quando me sorris...
            há mais vida em mim!
Quando me olhas...
            bonito gesto teu.
Quando me falas...
            mais encanto, sim.
Quando me escreves...
            um pouco mais de céu...
Quando estamos sós...
           sou mais do que "eu".

JGRBranquinho

sábado, 2 de abril de 2011

O QUE HÁ EM TI

Quero felicitar-te- mulher- Musa inspiradora!
De meus anos a meiga luz que me ilumina.
Minha flor tão delicada, linda e sonhadora,
Resplandece em ti, graça tida, graça divina.

És o meu anjo bom, minha bênção salvadora!
Em ti, tudo me atrai, me agrada e me  fascina.
És torrente de água pura, fresca, redentora
Correndo sobre mim, bendita a minha sina.

É em ti que fundamento todo o meu canto!
Em ti descubro sempre novo encanto!
Tens o dom de me suscitar versos sentidos.

O que há em ti- mulher- me prende mais e mais!
Me faz sonhar! Cantar os mais elevados ideais
Vendo, em mim, teus belos olhos reflectidos.

JGRBranquinho

ESTA RUA

Esta rua-  agora alegre,
outrora triste,
Onde te encontro- Amor,
em sobressalto!...
É a mesma em que um dia
me sorriste
Quando, juntos,
pisámos seu asfalto.

De triste...
fica alegre se tu vens!
E é já diferente
 se te avisto lá ao fundo!
Vale mais essa visão
 que os melhores bens
Que eu pudesse alcançar
em nosso Mundo.

É sempre alegre
 se te vejo e nos falamos
Quando te procuro
- Amor-  meu ideal!
Volta a ficar triste...
 se nela não andamos,
Se não a ilumina  o teu olhar
- luz sem igual.

JGRBranquinho

EU SEI DE UM JARDIM

Eu sei de um jardim
- de todos o mais belo!,
Onde há flores viçosas
que sentem e se dão.
 Junção de dois
- que tanto anelo!
Onde flores- as mais formosas-
- até têm coração.


Eu sei de um jardim
- oásis no deserto!
Onde há botões
que despertam para a vida.
Eu sei de um jardim
- vivo e bem desperto
Onde trabalho e amor
 são constante lida.

Esse jardim é meu,
 é teu, é de nós todos!,
Onde a alegria
 se esbanja a rodos,
Onde nos damos
 em dádiva total.

Esse jardim é
dia-a-dia mais humano!
Éden sonhado
onde não existe engano,
É a nossa Escola-
- Paraíso original.

JGRBranquinho

sexta-feira, 1 de abril de 2011

SALVE , POETAS !

Salve, poetas, p'lo valor, p'la inspiração!
A bem da Poesia, produzindo dia-a-dia!
Salve, vossas musas, vossa companhia
No universo das letras... comum paixão.

Salve, poetas, p'lo amor, p'la dedicação!
A bem da Poesia,  ideal sentir vos guia!
Salve, vossas mentes, por tal magia
Tocando, sentidamente, meu coração.

Salve, poetas, p'lo ardor, p'la consagração
A uma causa tão nobre- maior sublimação!,
Dedicação voluntária que não conhece igual.

Salve, poetas, p'lo fervor, p'la motivação!
Por todos vós minha especial admiração,
Meu maior louvor, meu canto especial.

JGRBranquinho