terça-feira, 30 de abril de 2013

O MAIOR CLUBE DE PORTUGAL

  O  MAIOR  CLUBE  DE  PORTUGAL

Pelo SPORTING, empenho em cada hora!,
Numa luta onde pomos todo o ardor.
Num anseio de triunfos como outrora!
Que a fama lhe trouxeram, sem favor.

Pelo SPORTING, esforço e dedicação
Inspirados num sentido de vitória.
Numa entrega toda feita devoção,
Que lhe traga, ainda, maior glória.

Sim, estamos no SPORTING por paixão!
Queremos-lhe de todo o coração
Sublimação maior de um belo ideal!

Sim, queremos o Clube mais vitorioso
Enriquecido um palmarés já valoroso
Que fez dele o maior Clube de Portugal.

  ( Em abril de 2013-
-Quinta da Piedade)
JGRBranquinho- Sócio Cinquentenário N.º 1.769-0.
© 2013 Micros

sábado, 27 de abril de 2013

O QUE FOI REALIDADE

  O  QUE  FOI  REALIDADE
  
Momentos vividos, tão feliz, a teu lado,
Na distância quase sonhos se afiguram!
Guardei-os em mim, em mim perduram
Pela graça de tê-los vivido apaixonado.

Recordo-os na lonjura dum tempo amado!
Hoje… as saudades que pra sempre duram.
Ausente teu corpo escultural, idolatrado,
Choro-os! Pra sempre em mim perduram.

 Do primeiro ao último, foram influentes!
Na emoção de nossas almas tão contentes
Não nos apercebemos de tal felicidade!

Recordo-os, na pureza de nossos corações,
Preponderante razão de tão fortes emoções
Que fazem parecer sonho o que foi realidade.

Quinta da Piedade, 27 de abril de 2013
JGRBranquinho
Clique aqui para

terça-feira, 23 de abril de 2013

OS MEUS VOTOS

Resultado de imagem para Esplendorosa natureza

                                                OS  MEUS  VOTOS
Que as flores silvestres e as outras que vicejam nos jardins e parques e dão cor à Natureza/ Mãe, o verde das planícies e das encostas, o azul celeste, as límpidas e frescas águas, as leves brisas, o amanhecer e o por do sol com seu arrebol, te acompanhem em toda a tua vida!
Que o Arco- Iris com suas sete cores, como refração da luz solar (segundo alguns da concórdia e proteção de Deus sobre a Terra) assim continue a alegrar-te, encantando-te e ajudando-te a refletir!
Que sejas- mulher- participante de todas estas graças por muitos anos, com a minha presença  física ou não, só DEUS saberá.
Que nunca te falte o ânimo, reflexo da esperança e fé numa eterna primavera, que mereces viver em plenitude!
Que o Amor- na correta aceção da palavra- esteja em todo e qualquer ato ou circunstância da tua caminhada pelo nosso planeta!
Que o futuro próximo ou remoto- mas risonho- se confirme como pertença tua bem real, e possas, então e sempre, usufruir da felicidade que um dia sonhaste! Em suma e, principalmente, por tu amares em atitude de reciprocidade, por o Amor tocar teu coração puro, como desejo.
Que sejas feliz como para mim desejo e imploro!
Que eu possa ter a dita de continuar perto de ti, dia a dia, vendo-te sorrir- minha Musa- razão maior da minha inspiração.
Se alguma vez te julgares só, quero que saibas que estarei sempre contigo nesta relação terrena.
Se quiseres procurar alento numa outra relação superior- a espiritual- lê o Salmo XXIII e medita sobre ele. Ficarás mais confiante! Nunca te sentirás só!
São estes os meus votos sinceros, é este o meu conselho, é o que me dita o coração.
Quinta da Piedade, 23 de abril de 2013
JGRBranquinho




domingo, 21 de abril de 2013

SENTIDOS VERSOS


          SENTIDOS  VERSOS

Para alguém escrevo sentidos versos
Para alguém que respeito e prezo tanto!
Alguém que enriquece meu pobre canto
Raio luminoso em sítios tão dispersos.

Alguém que bem escreve, que faz versos,
Alma de escritora/poeta- musa de encanto!
De Deus recebeu tal dádiva! No entanto…
Esconde à luz, os poemas mais diversos.

Onde está ( calma, sorridente ) é a alegria!
Lida bem com as letras. Não é fantasia!...
Inteligente e bela, prende e cativa mais.

Não esquecerei quem já tanto me apoiou!
Deu-me a oportunidade que meu ser sonhou
Alegrou-me o coração, desfez meus ais.

(Revisto em 2013-04-21-
- Quinta da Piedade )
JGRBranquinho

sábado, 20 de abril de 2013

TU ÉS ...


          TU  ÉS…
Tu és- meu Amor-
tudo o que tenho sem te ter!
É pouco? É muito? É tudo? É nada?!
És a meiga e fugidia fada
que sonho em cada instante
 poder ter.

Tu és- meu Amor!
Algo que se perde em se perder!
És a esbelta flor que desejo,
por muito amada!
És a seiva suave e fresca
que corre perfumada!
Na árvore duma vida a dois,
 fruto formoso a crescer.
És, para mim, mais que tudo-
- mulher amada!
Maná de leite e mel
como bênção p’lo céu dada!
Qual dádiva divina
em deserto de morrer.
És a seara pujante
em meus olhos desenhada!
Ondulante e farta
 na planura  abençoada
Onde me detenho e deleito
por prazer.
(Revisto em  2013-04-20-
- Quinta da Piedade)
JGRBranquinho



sexta-feira, 19 de abril de 2013

FOI NUMA ESCURA NOITE


FOI  NUMA  ESCURA  NOITE

Foi numa escura noite
 (a mais escura noite!)
em que o luar não quis-
- ó céus!- à tua rua dar luz!
Foi nesse pedaço de breu
que a caminhar, resoluto…
eu procurei uma imagem-
- a tua imagem que me seduz!

Foi, sim, dulcíssimo clarão
 do meu viver, claridade infinda
no meu caminho tortuoso!
Foi nessa noite escura, de estremecer…
 que correu para ti meu ser sequioso,
meu ser saudoso.

Noite de trevas…
e na minha alma… a luz!
A luz que vem desse céu de ti,
que é minha inspiração sublime
 e me afaga com ternura angelical
 Luz sem igual!´
Foi pela luz querida dessa aurora
 que me beija e me seduz,
que em meu peito
 a dor e mágoa oprime!

Foi por essa claridade
que és tu- senhora do meu amor!
Que és tu com teu sorriso
sem rival, sem igual- mulher querida!
 Foi por ti, sim- mulher!
Mulher da minha vida.

Revisto em 2013-04-19 –
 Quinta da Piedade. 
JGRBranquinho

CONHECI- TE - SENHORA


CONHECI-TE-  SENHORA

Conheci-te- senhora!
Bateu mais meu coração,
Sentindo-te alguém diferente.
Outro viver por ti sonhei, então!
Estavas por inteiro em minha mente.

Conheci-te- senhora!
Bateu célere meu coração,
Encontrara alguém que procurava.
Fervilhava a minha paixão
Eras a diva que eu sonhava.

Conheci-te- senhora!
Penetraste meu coração
Iluminando a tristeza que me habitava!
Minha esp'rança, neste encontro/sedução!
Eras a mulher que eu desejava.

Conheci-te- senhora!
Foi-se o sofrer que em mim morava!
Julguei-me feliz por te encontrar.
Era por ti que meu ser ansiava
Hoje sou feliz só por te amar.

Quinta da Piedade, 19 de Abril de 2013
JGRBranquinho



QUAL VOO DE AVE


                 QUAL  VOO  DE  AVE

Subo a ladeira tão íngreme desta longa estrada
Andar firme, sem receio nem sombra de cansaço!
Lá bem no cimo… vou encontrar minha alvorada
Essa luz- meu sol- que me ilumina a cada passo.

Subo a ladeira tão íngreme desta longa estrada
Sob a força interior do amor com que a enlaço!
Chegarei vitorioso a essa tão clara madrugada
Beijá-la-ei, cingi-la-ei, então, num forte abraço.

Encontrá-la-ei ali risonha- minha deusa amada!
Essa imagem querida, cada dia mais desejada
Desejo ardente que em meu peito se forjou.

Qual voo de ave… meu pensamento se liberta!
Corro ao seu encontro- a alma bem desperta
Esta alma simples que por si se enamorou.

( Revisto em 19 de Abril de 2013-
-Quinta da Piedade)
JGHRBranquinho


quinta-feira, 18 de abril de 2013

A MAIS BONITA FLOR


A  MAIS  BONITA  FLOR

Amei! Amo uma Flor-
-a mais bonita Flor!
Uma Flor viçosa
como não vi igual.
Magia sentida,
meu sonho, meu ideal,
Amei-a-  dia a dia-
- com o maior fervor.

O pensamento em si,
 cada momento!
 Uma constante vivida
 em minha vida.
Encantamento
na admiração sentida,
Coração pulsando
 sem um lamento.

Flor, pela beleza
que só em si vejo!
Luar de encanto,
meu grande Amor.
Rosa perfumada-
- a mais bonita Flor!
Meu contínuo anseio,
ideal desejo.

Quinta da Piedade, 18 de Abril de 2013
JGRBranquinho


terça-feira, 16 de abril de 2013

É A MINHA DEUSA


             É  A  MINHA  DEUSA

À minha Flor amada ofereci o meu amor!
Em meus versos cantei-lhe apaixonado.
Não mais, aqui, me senti abandonado!
Recebi, em troca, o seu, de maior valor.

À minha Flor querida ofereci o meu amor
Num certo dia por mim nunca olvidado!
Coloquei-a num trono d’oiro bem cuidado
É a minha deusa- meu idolatrado Amor.

Ah! Meu Bom Deus! Como sou feliz agora!
Tenho aqui comigo quem meu ser adora
Não mais eu terei receio das horas más.

Pus, nesse trono, minha fé, meu coração!
Constitui-se, agora, minha única adoração
É ali que procuro e encontro a minha paz.

Quinta da Piedade, 16 de Abril de 2013
JGRBranquinho

segunda-feira, 15 de abril de 2013

NO 97.º ANIVERSÁRIO DE MINHA MÃE


NO 97.º ANIVERSÁRIO DE MINHA MÃE

Faz hoje anos… nasceu uma menina
A quem puseram o nome duma flor!
Foi criança mimada, bonita e ladina
Nascida em abençoado lar de amor.

Seu nome- mais bonito nome- Rosa!
Jovem ainda, começou a trabalhar.
Foi moça muito alegre e bondosa,
Que suas amigas gostava de ajudar.

Deus abençoe quem tanto me ajudou!
Quem na vida, por mim, tanto lutou
E, ainda hoje, sou lida em sua lida!

Esta mulher que canto no meu canto
É minha mãe, a quem eu devo tanto!
Que jamais esquecerei em minha vida.

Lisboa, 25 de Março de 2000
JGRBranquinho


SEM UM PLANO

Resultado de imagem para Escrevendo à secretária-Um telefone que toca

               SEM UM PLANO

Pegou na caneta sem saber o que iria escrever!
Não tinha qualquer plano!
Não tinha pensado no que poderia escrever!
Tinha, isso sim, a habitual vontade de escrever sobre qualquer coisa, que esperava a cada instante lhe viesse a acudir à mente.
Interrogou-se, inclusive, sobre se naquele dia valeria a pena insistir.
Estaria louco? Sem um plano previamente delineado, o que estava ali a fazer, ou melhor, a tentar fazer?!
Olhou para o papel, mirou a caneta, deu voltas ao pensamento. Parecia, até, um pouco cansado. A hora também não seria a mais indicada ( 23.45h ) embora isso não constituísse o maior problema já que, habitualmente, se deitava muito tarde, entrando mesmo, pela madrugada!
Interrogou-se de novo:- – Escrever o quê, para quê e para quem?! Divagar, inventar, repetir-se?! O que lhe provocava este estado de espírito?! O que o levaria a pegar na caneta sem, “à priori” ter um motivo, uma razão plausível?!
Refletiu, refletiu, e… era escusado! Hoje não dava para alinhavar, sequer, umas breves linhas!
Nisto, surge um telefonema! Era alguém que àquela hora também estava sozinha e, pedindo desculpa pela hora tardia, se apresentou, embora isso não fosse preciso, dado o timbre de voz que lhe era familiar.
As palavras soaram como uma tábua de salvação! Justificada a chamada, entabularam uma agradável conversação e…palavra puxa palavra… chegaram à poesia- à bem-amada POESIA! A noite estava, agora, a ser bem aproveitada, até pela leitura de alguns poemas, por ambos.
Riram, divertiram-se, comentaram situações do dia a dia, envolvendo-se mutuamente por sentimentos comuns.
Combinaram um encontro para breve e cada um levaria um livro, numa troca poética, já que seriam livros de poemas.
Ora aqui está como tudo se modifica num instante:- Um simples telefonema!
Não estivesse ele acordado e à espera de alguma coisa que não sabia, que desconhecia, e não teria recebido aquela chamada que lhe proporcionou um serão agradável, com a perspetiva de um próximo encontro, também esperado agradável.
As frases trocadas naquela noite eram propiciadoras de um ótimo estado de espírito que conduziria a uma noite bem dormida, com os sonhos adequados, embora algo exaltados!... Porque não?

Quinta da Piedade, 15 de Abril de 2013
JGRBranquinho

domingo, 14 de abril de 2013

A HORA DO ADEUS

Resultado de imagem para na hora do adeus amoroso

                        A  HORA  DO  ADEUS

Nem sempre “a hora do adeus” é só um momento triste!
Há, implicitamente, um sentimento racional de separação custosa- mesmo difícil- de começo de ausência; mas, por outro lado, vêm ali ao de cima outros sentimentos, qual luz interior deveras especial, fruto da envolvência, plena de amor, entre dois seres que se amam.
Há manifestações espontâneas, sem travões que as façam parar, que se sobrepõem ao lado triste do afastamento, e que os ligam ainda mais.
Quantas afirmações, quantas confissões que andaram escondidas, e que ali são trocadas, confirmando a verdade da relação!
Sabe-se que vai surgir a separação física, mas, seguros da relação existente- porque se amam verdadeiramente- há uma confiança mútua que os leva a encarar com menor sofrimento essa ausência iminente, confiados, desde logo, num próximo encontro- um encontro que só pode ser de amor!
Extraordinário! Para mim é o que ressalta e se sobrepõe a tudo o resto:-alguma tristeza que está controlada, e isto porque existe uma certeza- a certeza do amor que os liga.
Esta estranha sensação de prazer numa altura de afastamento, para mim, está justificada. Não  será assim para outros, mas, isso… é lá com eles!
São contradições numa mesma situação de afastamento.
Sabe-se que se vai partir, é certo, mas há o conforto de um sorriso, de um afeto mais exuberante que se transmite e nos percorre inteiramente, que nos traz tranquilidade, sabendo que ali fica alguém que pensa em nós, porque nos ama e que amamos.
Sentir que ali fica alguém que muito prezamos e nos preza. Que compreende a razão da despedida, motivada por uma razão imperiosa que agora nos leva para outro lugar.
Termino com uma frase que já escrevi numa situação minha:- Quero partir, tenho que partir para poder voltar e, de novo, ter esse “adeus”-  o nosso “ adeus”- senhora do meu amor.
Nota:
Claro que isto parte do princípio que ambos estão de boa fé.
 É este o estado de espírito que está presente no meu escrito e não outro.

Quinta da Piedade, 14 de abril de 2013
JGRBranquinho

DESILUSÃO QUE DURA


       DESILUSÃO  QUE  DURA

São horas longas de dias infindáveis!...
À espera que acabe a desventura.
O tempo perdido… desilusão que dura!
Hino triste, de sons indesejáveis.

Ontem… foi sol! Alegria descuidada!
Rio deslizando por força das correntes.
As margens verdejantes, inocentes,
Segurando as águas de enxurrada.

Luta? Desleal! Imposta sem piedade!
Onde o nosso amor, com a verdade,
Não teve a seu lado a sonhada sorte!

Gente sem alma! Matéria inerte, fria!...
Atraiçoou o sonho, matou nossa alegria!
Sacrificou o amor mais puro e forte.

(Revisto em 2013-04-14 –
-Quinta da Piedade)
JGRBranquinho

GALOS ! CONTINUAI A CANTAR!


                         GALOS!  CONTINUAI A CANTAR!

É um pouco tarde, eu sei. No entanto, para quem faz da noite sua confidente, uma da manhã não é nada! Quantas vezes já fui para a cama muito mais tarde, a ouvir cantar os meus companheiros da noite- os madrugadores galos- aqui no meu amado Monte Carvalho.
É um espetáculo sonoro com uma musicalidade muito própria, escutando o cantar (como que se fosse ao desafio) destes  alegres galinácios, pois logo que cante um, outro responde! Curioso de observar, também, é a variedade do cantar de cada um, o que transforma a noite num concerto que ecoa por toda a aldeia, agora adormecida depois dum dia de intenso trabalho nos campos que, felizmente, ainda são trabalhados, ainda são cuidados nem que seja para sustento próprio.
Assim fosse numa mais vasta área dos campos deste Portugal, semeando e colhendo alguns  produtos que andamos a importar.
Mas, a minha esperança ainda não morreu! Eu acredito que o homem tem que voltar à terra e quanto mais depressa melhor! Escuso-me de enumerar os aspetos dessa desastrosa política agrária, por ser, também ela, do vosso conhecimento.
Mas que raio de orientação foi esta?! Foi-nos imposta cruelmente por outros; e nós, humildemente, distraidamente, servilmente, obedecemos confiados em falsas promessas desses que pretendiam apenas exportar os seus produtos e nós, forçados a comprá-los! Agora é o que se vê por todo o lado:- algum gado a pastar em terrenos outrora produtivos, hoje abandonados.
Embora-por enquanto ainda em poucos casos- já se veem alguns preocupados com a situação e, veja-se que o fazem indo atrás de exemplos de gente estrangeira que aqui resolveu, inteligentemente, vir investir, como eu já tive conhecimento.
Ao menos, valha-nos isso! Acordaram! E… vale mais tarde… que nunca!
Estando a situação tão difícil, porque não arripiar caminho, desde já?!
Estudem, sim, e (enquanto ainda cá estiverem alguns mais velhos que trabalharam a terra com o conhecimento que herdaram dos antepassados e, até, da própria experiência que foram  adquirindo ao longo de toda uma vida ) venham observar de perto a Natureza Mãe, juntando todos os conhecimentos:- o científico/académico com o empírico, a bem de quantos a habitam a Terra, tornando-a, de novo, verdadeiramente produtiva.
Galos! Galos !
Meus companheiros das madrugadas!
Continuai a cantar!
Acordai as gentes deste País!
É hora de acordar!
Mãos ao trabalho!
Monte Carvalho,  2012.
JGRbranquinho

SÁBADO - DIA 13 DE ABRIL DE 2013


                    SÁBADO  -  DIA 13  de ABRIL  de  2013
                                        I              
Sento-me em frente desta nova máquina, quase por instinto, isto é, numa atitude mecânica repetida vezes sem conta!
Venho para escrever, sim; contudo, neste momento não sei o que daqui vai sair!
Quais as ideias que me surgirão, sobre que tema ou temas versará o meu texto.
Confesso que estou a colocar palavras sem um fim, por enquanto, determinado.
Ainda não sei, sinceramente, o que aqui vou deixar.

 NOTA.- Vou então suspender, por momentos, a minha escrita, pois não tem sentido continuar, não tendo uma ideia precisa sobre o que escrever.)
Voltando agora, volvidas algumas horas, ocorreu-me contar-vos como foi o meu dia- este dia de sábado- 13 de abril de 2013.
Dormi razoavelmente! Levantei-me cerca das 9 horas, tomei o pequeno- almoço, fiz a minha higiene diária habitual.
Quando me preparava para me vestir, eis que surge um inesperado problema que me deixou intrigado e, porque não dizer, preocupado.
Escorria-me o sangue pela face interior da perna direita, sem que eu soubesse donde provinha e porquê!
Descobri, depois (gasta uma razoável porção de água oxigenada) que o mal se situava junto à virilha, numa zona que não era facilmente visível, o que me fez atrasar bastante. Coisa, afinal, sem grande importância.
Ora, eu precisava estar no Tivoli às 13 horas, onde ia ter lugar um Almoço de Homenagem à minha querida amiga Maria de Lourdes Borges de Castro- sócia n.º 5 do Sporting Clube de Portugal-  e que completou 90 anos de idade e, simultaneamente, 90 anos de sócia:- Homenagem do Grupo “ OS CINQUENTENÁRIOS" do Sporting- a que também já pertenço.
Devo dizer que esta senhora é a mais antiga sócia, não só do meu Clube, como de todos os clubes em Portugal e no Mundo!
Confesso que tinha todo o interesse em estar presente nesta significativa Festa, por ser tão justa e, também, pela amizade e admiração que nutro por esta minha prestigiada consócia.
A Festa decorreu muito bem- como se esperava- tendo a presença de grandes figuras do Sporting:- o sócio n-º 1- Dr. João Salvador Marques, antigos e atuais dirigentes, bem como jogadores que no passado deram o seu valioso contributo à causa “leonina”.
Tive a grata oportunidade de participar nesta homenagem a alguém que ficará, para todo o sempre, na história do Sporting Clube de Portugal, sentindo-me muito feliz como amigo, como “cinquentenário” e, também, como responsável pelo Departamento de Cultura e Recreio do CLUBE do nosso coração.
Que Deus permita que ainda por muitos anos possamos todos ter a felicidade de convivermos com tão digna figura do Sporting e do nosso País:- A senhora D. Maria de Lourdes Borges de Castro.
              
                                               II

Terminada a Homenagem, dirigi-me para o “ O  VA VA ”-  Café-Restaurante na Av. dos Estados Unidos da América, em Lisboa, onde participei numa sessão poética da “ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE POETAS”.
Foi uma tarde muito agradável, com a participação de poetas amigos.
A minha colaboração foi essencialmente com canções portuguesas:- fados de Coimbra e de Lisboa, além de canções alentejanas com letras minhas .
Tive um dia muito preenchido, como eu gosto.
Assim foi este sábado primaveril, já com sol e uma temperatura bastante agradável. Tudo decorreu da forma desejada e sinto-me feliz por isso.
Nota:-
Na próxima 4.ª feira- terceira do mês, como é habitual- dia 17, entre as 15 e as 18 horas, realizarei na Sala Vip do Sporting mais um encontro poético na minha Tertúlia “ SPORTING CANTO E POESIA”-as mesmas iniciais do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
Espero que, como é habitual, ali possa ter o prazer de reunir com amigos meus, em mais uma tarde de confraternização em louvor do Sporting, do Canto e da Poesia.
Estão todos convidados

Quinta da Piedade, 13 de abril de 2013
JGRBranquinho

sábado, 13 de abril de 2013

ADMIRAÇÃO


              ADMIRAÇÃO

Vi e admirei os desenhos que fizeste
Que minha alma encheram de alegria!
Vi quanto de ti a essas estampas deste
Quanto do teu jeito e arte ali havia .

Um a um os olhei com muito amor.
Tinha ali na minha frente, algo de ti!
Eram testemunhas reais do teu valor
Que há tão pouco, ainda, eu conheci.

Nasceu contigo a arte que me encanta!
Que hoje em pobres versos por ti canta
O  poeta, teu Amor, co’a maior admiração.

És uma mulher prendada- de real valor!
Possuis dotes que te dariam- sem favor
Noutra terra, a merecida consagração.

 ( Revisto em 13 abril de 2013-
 -Quinta da Piedade )
JGRBranquinho

sexta-feira, 12 de abril de 2013

DO MIRADOURO


DO  MIRADOURO  
Lá em baixo,
tão branquinha, eis a cidade
No termo
da planície alentejana!
Implantada na bela
terra transtagana
Onde decorreu veloz
 minha mocidade.
Recordo hoje…
esses tempos descuidados
Quando jovem vivi
entre os teus muros.
Os amores felizes
e os desencontrados
Fruto de sentimentos
os mais puros!
Foi na Escola Industrial
e no Liceu
Que bebi
da água viva do saber.
Foi, nesse tempo
que te pude conhecer,
Que amei
e fui amado sem medida!
Foi em teus jardins,
ruas e praças que eu,
sem dar por isso!...
Cresci, me fiz homem
 e decidi a minha vida.

(Do Miradouro na Serra de Portalegre)
JGRBranquinho

ESTRELA DA MANHÃ


      ESTRELA  DA  MANHÃ
       
Canto, aqui, àquela estrela da manhã
Em meus versos espaçados, preguiçosos!
Canto, aqui, esta esperança nunca vã
Que afloro em meus olhos sequiosos.

Canto, aqui, quanto sente a alma sã
Retratada em meus versos desditosos!
Canto e não choro… porque amanhã…
Nos iremos beijar- pares amorosos.

Esperança- nunca morta!- se aviventa!
Sede que se não mata- mui sedenta!
Minha cruz- pesada e leve- salvação.

Luz distante… ela ilumina a minha vida!
Luz bendita, é para mim a mais querida!,
Só por ela ainda pulsa meu coração.

Quinta da Piedade, 12 de abril de 2013
JGRBranquinho

CANTA MINHA ALMA


           CANTA  MINHA  ALMA

Canta minha alma com grande exaltação,
Qual água cristalina em forte marulhar,
O teu sentir de amor, a tua inspiração
Irmã gemea duma noite calma de luar.

Levanta o véu que encobre a tua nudez!
Mostra à luz clara do dia o teu real valor.
 Desfaz com os melhores trinados, a surdez
Daqueles que inda não sentiram teu fervor.

Não deixes que essa tristeza que te invade
 E em ti existe oculta, plena de verdade,
Destrua o teu espírito forte, sonhador!

Canta sem receio a almejada alvorada
Da tua vida, qual gloriosa madrugada
Que em ti mesma nasceu, formosa flor!

Quinta da Piedade, 12 de abril de 2013
JGRBranquinho

quinta-feira, 11 de abril de 2013

NINGUÉM É TRISTE



        NINGUÉM   É  TRISTE
   
Ninguém é triste só porque quer
Nem deixará de sorrir por teimosia!
Sim, só não rirá … se não puder!
Pois ninguém tem horror à alegria.

 Não se ama a tristeza qual mulher…
 Pois o seu amor é alegre melodia
 Que o coração inspira quanto quer
 Confundindo realidade e fantasia.

 A tristeza só se aceita por castigo
 Que nos impôs o destino neste mundo
 Só tendo por companheira a solidão.

 Vem- meu Amor, vem lutar comigo
 Por razão deste amor forte e profundo
 Que nos levará à vida em comunhão.

  Quinta da Piedade, 11 de abril de 2013
  JGRBranquinho

quarta-feira, 10 de abril de 2013

NO FUNERAL DE MINHA MÃE


(Ao meu neto Bernardo Manuel
no dia do funeral de minha mãe
em 26/11/2001)

Eu vi chorar teus olhos
d’amargura e dor
naquela tarde fria 
de tristeza infinda!
Vi como era sentido
o teu sofrer d’amor
Reflexo do que sofria
tua alma linda.

Sim, eu vi-te chorar,
meu neto!
Juntos chorámos pela perda
de quem nos queria tanto!
Na hora derradeira
que a acompanhámos,
por ela derramámos
lágrimas de pranto.

Eu vi-te chorar- sim-
meu neto querido,
como mais ninguém 
naquela hora triste!
Que Deus te proteja
p’lo amor sentido
que se refletiu na dor
que em ti existe.

Monte Carvalho, 26/11/ 2001
JGRBranquinho

QUANTAS VEZES


               QUANTAS  VEZES

Ah! Quantas vezes te lembro- meu Amor!
Quantas recordações em mim perpassam!
Quantas saudades, quanta inquietação e dor!
Quantos pensamentos em mim esvoaçam.

Quantas vezes, nesta noite que não finda
De insónias fortemente atormentado
Eu quis sentir tua imagem- a mais linda
Para este amor, no peito bem guardado.

Quantas vezes, consciente de realidade,
Esquecido de mim mesmo eu te senti
Nesta tristeza de estar longe e não te ter!

Quantas vezes, por ti chorando de saudade,
Eu te quis ir procurar!  Estar perto de ti!
Matar esta saudade imperiosa de te ver.

Quinta da Piedade, 10 de abril de 2013
JGRBranquinho

VEJO- TE TRISTE


              VEJO- TE  TRISTE

Vejo-te triste- meu Amor- e terás razão
Mas, por te ver triste, fico triste, também!
Se depus em tuas mãos meu coração
O que em ti acontecer… me sobrevém.

Vejo-te triste- Amor- mas tens que lutar!
Deves ter em conta a tua própria vida.
Não esmoreça o amor que tens pra dar
Em troca do que te dou- mulher querida.

Quero-te alegre e corajosa- Musa amada!
Com esp’rança em melhores dias na jornada
Em céu azul sem sombra de nuvem escura!

Quero-te bem disposta! Confiante no amor!
Com toda esta fé do teu poeta sonhador
Que te ama e quer co’a maior ternura.

(Revisto em 2013/04/10-
-Quinta da Piedade)
JGRBranquinho

PRECISO DE TI


                PRECISO  DE  TI

Preciso de ti- do teu estímulo empolgante!
Dessa força mágica que me dás e me renova.
Quero cantar-te nos versos que aqui cante
O teu poeta/amor na mais sentida prova.

Preciso de ti- do teu olhar reconfortante!
Do teu sorriso de alegria sempre nova.
De um escrito teu, que… expectante…
Quero ter de tuas mãos como boa nova.

Preciso de ti! Sim, da tua compreensão!
Das tuas palavras que são minha oração
De te ver e falar-  minha bem-amada!

Preciso de ti e tanto, que só Deus sabe!
Por tanto amor que em meu peito cabe
Por ti- mulher- tão querida e desejada.

(Revisto em 2013-04-10-
- Quinta da Piedade)
JGRBranquinho

EXALTAÇÃO AO AMOR


        EXALTAÇÃO  AO  AMOR

Hoje não vou cantar as minhas mágoas
Mas somente esta alegria de te amar!
Ver-me a navegar em rio de claras águas
Em tua companhia, tão feliz, a sonhar.

No mesmo barco sentados, frente a frente,
No rio da vida, deslizando de mansinho!
Do nascer do dia ao seu findar, ao poente
Seguindo, do Rei-Sol, o seu caminho.

Viver contigo! Olhar-te bem nos olhos!
Esquecer do mundo todos os escolhos!
Estar só para ti! Cantar em teu louvor.

Trocarem nossos lábios palavras ternas!
Ouvirmos, no espaço, melodias eternas
Numa exaltação merecida ao nosso amor.

(Revisto em 10 de abril de 2013-
- Quinta da Piedade.)
JGRBranquinho

COMO UM CASTIGO


        COMO UM  CASTIGO

Vi-te hoje aqui- senhora- mais uma vez!
Linda te olhei e encantado te admirei.
Mas vi-te e falei-te com tal timidez
Que nem me lembro do que então falei.

Encanta-me e inibe-me a tua presença,
E sei que és tão boa, meiga e delicada!
Porquê, então, esta amarga diferença
Se és para mim a presença amada?!

Salta-me o coração dentro do peito!
Perco, mesmo, algum do meu jeito!...
Embarga-se, um tanto, a minha voz.

Sinto que não sei mesmo estar contigo!
Meus nervos são pra mim como castigo
Que não mereço quando te tenho a sós.

 (Revisto na Quinta da Piedade
 em 9 de abril de 2013)
JGRBranquinho

terça-feira, 9 de abril de 2013

TARDE DE AMOR

Resultado de imagem para À mesa do café


   TARDE  DE  AMOR

Decorria calma a tarde,
ante uns olhos amorosos,
num rosto lindo
que outros olhos contemplavam!
Eram, de suas vidas,
os momentos mais ditosos!
De dois corações,
a prova de que se amavam.
A uma mesa circular, sentados,
sequiosos, dois seres,
por amor se encontravam.
Em ambos...alguma timidez,
 mas... venturosos!
 Nas poucas palavras que entre si trocavam,
descobriam-se sentimentos de paixão mútua!
Juntos, nessa tarde que Deus abençoou,
 sentindo a emoção que em seus rostos
 e em seus lábios se aflorou,
julgavam sonhar o que realmente viviam!
Tocaram-se! Olharam-se com avidez!
Juntaram suas mãos num gesto
de ternura, sentindo-se mais perto,
sentindo-se mais.
Tomado o café, guardaram a carteirinha do açúcar,
onde, como de costume,
cada um iria escrever uma pequena mensagem,
registando aquele doce momento,
que mais tarde haviam de recordar.
Sairam e entraram no carro dele,
estacionado ali perto, na avenida.
Dirigiram-se para o sítio acordado e ali se amaram!
Ali se adoraram,satisfazendo seus desejos,
plenos de amor irreprimível.
Deram graças por tal fortuna!
Por lhes ter sido permitido realizar seus desejos,
tal como suas almas e seus corpos ansiavam.
Aquele dia de felicidade valeu por todos os outros.
Na condição de cada um deles
era o melhor que podiam ter:
- Uma inesquecível tarde de amor.

Quinta da Piedade, 9 de abril de 2013
JGRBranquinho



REFLEXÕES QUE JULGO PERTINENTES


          REFLEXÕES  QUE  JULGO  PERTINENTES 
           
Deitado, ainda, escrevi em minha mente, versos que fixei,
 que foram meu agrado.
Que foram ditados por meu coração,
que ali me ocorreram e sonhei cantar em algum lado.
Não foi a primeira vez que tal me aconteceu,
vindo, depois, célere, a pô-los no papel, qual oração.
Quantas vezes isto já me sucedeu?!
 Ter que, a altas horas da noite,
me levantar com receio de os esquecer!
( De certo, também já vos aconteceu.)
Claro que o meu ego se animou,
se engrandeceu por essa inspiração inesperada!
Que agradeci à minha Musa,
embora me custasse ter que me levantar…
Ah! meu pobre coração, que não sossegas!
Foram esses versos, minha alegria!
Trouxeram mais vida, mais razão, ao meu dia.
Foram motivo de exaltação
das musas que me acompanham.
Terei tido razão na minha análise
ao que então escrevi?
“Ninguém é bom juiz em causa própria”- sei-o bem.
Agradaram-me e… que fazer?
Esperar que outros, ao lerem, me deem a sua opinião.
Outros… sim, mas não uns quaisquer!...
Aqueles que tiverem capacidade e sejam dignos,
sabendo ser sinceros, sendo conhecedores.
Claro que é por vezes difícil,
envolvendo mesmo, algum melindre,
o pronunciamento sobre o trabalho de outros.
Quantos não desistiram já,
por não terem tido quem os critique,
 sim, mas… estimulando, encaminhando
no sentido do surgimento de novos trabalhos?!
A coisa não é assim tão linear.
É sempre muito ingrato.
Que os que o fizerem (avaliando ) saibam ser dignos,
 pensando na responsabilidade que impende sobre eles.
Quinta da Piedade, 2013/04/09
JGRBranquinho

É TEU O MEU CORAÇÃO


                 É  TEU  O  MEU  CORAÇÃO
(Ouvi, há muitos anos, uma canção parecida.
Não tenho a certeza se era mesmo assim; resolvi acrescentá-la.
Ficará essa quadra como refrão .
          Refrão
“É teu o meu coração
Ao sol da verdade
Ilumina o coração
Uma saudade”
            I    
Por ti vivo feliz
Por ti morro de amor
Sem ti sou infeliz
Ó minha bela Flor.
              II
Só tu vives em mim
Só tu Musa de amor
Por ti e para ti
Meus versos de louvor.
               III
Quantas vezes te chorei
No meu lugar a sós
Com alegria te cantei
Quando fomos nós.

Quinta da Piedade, 2013/04/09
JGRBranquinho

LUZ PRA MEU CAMINHO


           LUZ  PRA  MEU  CAMINHO

Na calma tão segura do teu lindo olhar
Encontrei um dia a luz pra meu caminho!
Nele vi estampado o sol do teu carinho
Logo sentiu, meu coração, que te ia amar.

Nessa visão de encanto, me encantei!
Sim!- querida mulher- eu não te minto.
Foi, sim- minha deusa- como hoje sinto!
Como então cantei e sempre cantarei.

Toda uma vida por esse encanto teu!
Por ti- meu Amor- este encanto meu
Sentido constante, até à minha morte!

Hei de dizer-to em breve, de viva voz
Nesse encontro que iremos ter a sós
Minha segura ambição e minha  sorte.

Quinta da Piedade, 2013/04/09
JGRBranquinho

QUEM FOI?- MEU AMOR!


                 QUEM FOI?- MEU AMOR!
Quem foi que disse? Quem foi?- Meu Amor!
Quem foi que mentiu tanto a meu respeito?
Tu sabes como eu sou, qual o meu jeito,
Pois me conheces e conheces meu amor.

Sem ter caráter, mentindo a qualquer preço!...
Gente odiosa, que a cada instante atraiçoa
Quem, nesta vida, jamais alguém magoa
Em atitudes negativas de menor apreço.

Que falem, procurando sempre a verdade!
De todo, esqueçam sentimentos de maldade!
Sejam honestos, verdadeiros no dia a dia.

Em sua paz, os que do amor fazem questão!
Deixem-nos amar, dando vida ao coração
P’ra que o mundo seja um mundo de alegria.

Quinta da Piedade, 2013/04/09
JGRBranquinho

segunda-feira, 8 de abril de 2013

CONFISSÃO


               CONFISSÃO

Foi aqui que um dia- feliz- eu conheci
Alguém que muito admiro e me fascina.
Neste imenso céu azul que nos domina,
Estrela diferente! Linda como jamais vi.

Escrevo seu nome, guardo a sua imagem,
Escravo deste querer que é só por si!
Mora em mim um sonho lindo que vivi
Por minha musa neste tempo de viagem.

Creio no amanhã! Num tempo bem melhor,
Rio de água pura- minha infinda sedução!
Encanto de alma que me aquece o coração
Música etérea, meu canto e meu louvor.

Intento eterno:- Ser sol! Tu, a minha flor!
Luar de prata inundando pleno nossa vida!
Oh! deusa que adoro- minha eterna lida,
Meu enlevo poético! Meu cântico de amor.

(Revisto na Quinta da Piedade, 2013.04.08)
JGRBranquinho

A MINHA PAIXÃO


   A  MINHA  PAIXÃO

A minha paixão pela escrita
tem razão de ser!
Razão dum querer sentido-
- mui sentido!
Motivação maior
dum mais forte querer!
Forte a malfadado querer,
não permitido.

A minha paixão
encontrou eco na Poesia!
Foi na Poesia
que encontrei o meu Amor!
 Que melhor pude falar
 de amor, dia a dia!
Onde encontrei bálsamo
 do maior valor.

A minha paixão,
num ápice, fez-se amor!
Alimentou-a a esperança
 de ser melhor.
Dia após dia,
atingiu outro  fulgor
E hoje, confesso,
é um bem maior.

Quinta da Piedade, 2013.04.08
JGRBranquinho


QUIS VER- TE


QUIS  VER-TE

Quis ver-te- AMOR-  e tive tal prazer
Neste dia já com aroma a Primavera!
Foi bom para o poeta em seu sofrer
Quando, sem ti, na vida, desespera.

Quis ver-te-  AMOR-  e tive tal prazer
Essa graça que sempre Aqui quisera!,
Neste anseio que é o sonho de te ter
Que sem te ter- ainda- eu já tivera.

Corro para ti- e por ti- em cada hora!
És tu- AMOR- por quem o poeta chora
E é por ti- mulher- que espero cada dia.

Não há outro bem a quem queira tanto!
Que constitua razão para o meu canto
E traga, a meu pobre ser, tanta alegria.

Revisto em 2013-04-08-
-Quinta da Piedade.
JGRBranquinho

domingo, 7 de abril de 2013

QUANDO TE CANTO ALENTEJO



Quando te canto, meu Alentejo amado,
Saudoso do teu sol, desse ar diferente!...
Ilumina-se mais, minha frágil mente
Como teu poeta amigo e enamorado.

Quando te canto, meu riso é redobrado!
Soltam-se minha alma e meu coração.
São momentos da mais forte exaltação
Que posso ter aqui longe, amargurado.

Quando te canto, canto o pão sagrado!
Celeiro que foste e há de ser recuperado
Para bem de todos, no nosso Portugal.

Ah! Gente responsável e trabalhadora!
Avança em breve na transtagana criadora
Tornando-a de novo uma terra sem igual.

Revisto em 6 de abril de 2013-
-Quinta da Piedade.
JGRBranquinho

O MAIOR CLUBE DE PORTUGAL


O  MAIOR  CLUBE  DE  PORTUGAL

Pelo SPORTING, empenho em cada hora!,
Numa luta onde pomos todo o ardor.
Num anseio de triunfos como outrora!
Que a fama lhe trouxeram, sem favor.

Pelo SPORTING, esforço e dedicação
Inspirados num sentido de vitória.
Numa entrega toda feita devoção,
Que lhe traga, ainda, maior glória.

Sim, estamos no SPORTING por paixão!
Queremos-lhe de todo o coração
Sublimação maior de um belo ideal!

Sim, queremos o Clube mais vitorioso
Enriquecido um palmarés já valoroso
Que fez dele o maior Clube de Portugal.
 ( Revisto em 7 de abril de 2013-
-Quinta da Piedade)
JGRBranquinho- Sócio Cinquentenário N.º 1.769-0.


O AMOR  VENCERÁ

O amor…
será sempre triunfante!
Em toda a parte…
lei sagrada a cumprir.
Ninguém tem o direito
de o proibir!
É dom de Deus-
- o mais importante.

“Amai-vos
uns aos outros”
Disse o Mestre-
- O Salvador.
Jamais olvidar
tal mandamento!
Em cada dia,
em cada momento,
Se há de cumprir
  a Lei do Redentor:
  - “ AMAI-VOS  UNS  AOS OUTROS! ”
Monte Carvalho, 8 de fevereiro de 2013
JGRBranquinho

SOL DE NOVA ALVORADA


         SOL  DE  NOVA  ALVORADA
Sonho mundos no meu mundo, a alma dorida!
São silêncios tristes, são segredos meus.
Recolhimentos d’ alma na mágoa sentida
Em minha oração singela dirigida a Deus.

Sonho mundos no meu mundo, a voz erguida!
Devaneios d’amor de poeta, anseios seus.
Encontrar sua bela flor é toda a sua lida
E um pensamento novo levanta aos céus.

Sonha descobrir novos mundos! Vive a sonhar
Numa ânsia maior de poder neles encontrar
Planícies de vida inteira pra sempre conseguida.

Para além da nossa galáxia, um novo mundo!
Mentalidades de sentido muito mais profundo
Sol de uma nova alvorada em uma nova vida.

Quinta da Piedade, 6 de abril de 2013
JGRBranquinho

sexta-feira, 5 de abril de 2013

OLHANDO O TEU RETRATO


OLHANDO O TEU  RETRATO

Olho o teu belo rosto,
que é minha alegria,
Por sentir-te tão perto-
- meu amado Amor!
Suavizo ali um pouco
 a dolorosa nostalgia
Desta ausência longa,
 minha infinda dor.

Olho o teu retrato!
Julgo ter-te perto-
- minha saudade!
Essa graça maior
 de estar junto a ti.
Raros momentos
de indizível felicidade
Que com outro alguém
jamais senti.

Sinto-te perto!
Quero abraçar-te!
Ter-te juntinha
ao coração.
Pois que se vivo
só por amar-te
Porque não ter
 tal permissão?!

Amo-te muito- sim-
-mulher querida!
Tu o sabes...
pois to confessei.
Por ti, constante,
esta inquieta lida
Porque foi a ti
que me consagrei.

Desde a bendita tarde
que te conheci,
Te falei e ouvi
p'ra meu encanto!,
Não mais- meu Amor
de ti me esqueci
Estás sempre bem viva
 no meu canto.

Revisto em 5 de Abril de 2013
JGRBranquinho






quinta-feira, 4 de abril de 2013

SÓ POSSO SER FELIZ ASSIM?!

 SÓ  POSSO  SER  FELIZ  ASSIM ?!

Meu Deus, meu Deus!
Porque tem que ser assim?!
Estou feliz, tão feliz,
E não sou capaz, sequer,
de o demonstrar!
Não posso, não o devo
confessar.
Estou feliz, tão feliz,
nesta alegria insatisfeita,
incompleta, que há em mim!
Nesta detestável impossibilidade
de ao mundo a declarar.

Meu Deus, meu Deus!
Estou feliz...mas não completamente!...
Dessa felicidade total que procuro,
que anseio e não alcanço!...
Porque ela é um segredo de nós dois!

Ah! meu Deus!
Como eu queria poder gritar ao mundo,
aos quatro ventos...
Quanto lhe quero, como lhe quero,
com todas as minhas forças!
Que a adoro com toda a veemência
de meus sentidos!...
Que só posso dizer-lho em meus escritos
e  não.. quando a vejo e lhe falo!

Meu Deus, meu Deus!
Vejo, falo tão poucas vezes
 ( e, sempre fugidiamente...)
a mais linda mulher,
senhora e minha deusa!
Como eu gostaria
 (frente a frente, olhos nos olhos,
ignorando os outros,
coração aberto, ofegante,
 claramente e sem receios!)
  de dizer-lhe que a amo
e trago comigo desde que a vi
 e pude conhecer!

Compreensão- Senhor!
Compreensão para quem ama
 e quer ser amado!
Que sabe ser amado!
Para este amor impossível!
Para este amor maior e sem pecado,
que o mundo não consente!

Meu Deus! Meu Deus!
Peço-te que me encorages nesta luta!
 Para esta luta que ando a travar,
que me atormenta e não deixa ser feliz!
Que não me deixa em paz!
SÓ POSSO SER FELIZ ASSIM?!
  ( Antigo )
Revisto em Abril de 2013
JGRBranquinho







ALENTEJO - MEU TORRÃO NATAL

 ALENTEJO  -  MEU  TORRÃO  NATAL
                    (  Canção  )
És o meu torrão natal
Meu Alentejo tão querido
Terra maior sem igual
Orgulho de Portugal
Onde a vida tem sentido.

Canto-te meu Alentejo
Meu canto é todo verdade
Cantar-te é feliz ensejo
Satisfazer um desejo
Alívio duma saudade.

Viver longe é sofrer tanto
Quero voltar ao teu seio
Meu canto tornou-se em pranto
Já não tem o mesmo encanto
Que tenho aqui em teu meio.

Quero voltar, hei de voltar
Ao torrão em que nasci
Hei de rir, hei de cantar
Sem mais razões p'ra chorar
Como lá (aqui ) longe de ti.

( Revisto em 4 de Abril de 2013-
Quinta da Piedade)
JGRBranquinho

PORTALEGRE - CIDADE DE MEUS AMORES

PORTALEGRE-  CIDADE  DE  MEUS  AMORES
      Canção)

Em Portalegre/Cidade
Cidade de meus amores
Conheci a felicidade
Meu jardim de belas flores.

Foi aqui nesta Cidade
Que o amor eu conheci
Ausente és minha saudade
Morro de amores por ti.

Em tuas ruas e praças
Pulsou mais meu coração
Recebi de ti tais graças
Tens a minha gratidão.

Se canto, canto verdade
Canto co'a alma a vibrar
Canto hoje a minha Cidade
O melhor que sei cantar.

Portalegre- linda mulher
Sedução que tanto adoro
Enquanto aqui não estiver
De saudades por ti choro.

Estou na minha Cidade
Cidade minha raiz
Meu amor de eternidade
Onde me sinto feliz.

( revisto em 4 de Abril de 2013-
- Quinta da Piedade )
JGRBranquinho

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A UMA AMIGA - CHEGOU O MÊS DE ABRIL

    (A UMA AMIGA)
CHEGOU O MÊS DE ABRIL

SALVE O DIA 1 DE ABRIL!

Chegou o mês de Abril!
Um tempo bem melhor.
Um tempo, que por direito,
 é teu, senhora!
Que tua alma anseia
num desejo que é maior!
Com o perfume e o viço
 de flor madrugadora.


Chegou o mês de Abril!
O mês do teu nascimento,
Com as rosas vermelhas 
enfeitando teu rico lar!
Inspiração colorida,
teu doce encantamento!
Companheiras ideais 
que te vêm inspirar.

Que nunca as flores
 te faltem- senhora!
Brancas ou vermelhas
p'ra te encantar.
Terás, dia a dia,
tua musa inspiradora!
De tua poesia
nos queremos saciar.

Lisboa, 1 de abril de 2013
JGRBranquinho