quarta-feira, 30 de maio de 2012

QUE GRAÇA, A TUA


  QUE GRAÇA, A TUA

Que graça, a tua- linda mulher!
Que modos de encanto, tens!
Choro por ti se não vens
É meu coração que te quer.
Porque te amo, meu Amor,
Sofro, longe, cada dia!
És tudo quanto eu queria,
É por ti todo o louvor!
              ~~~~~~
Choro por ti nesta ausência.
Desejo-te em cada hora!
És tu quem minh'alma adora!
És meu Amor de excelência.
Que modos de encanto, os teus!
Que olhar em teu rosto lindo!
És meu encantamento infindo,
Dou graças, por isso, a Deus.
               ~~~~~~
Minha inspiração, minha amada,
Inundas todo o meu ser!
És doçura em meu viver,
És minha moura encantada.
Não te tenho... mas te amo!
Só a ti eu hei de amar!
Por ti vivo hoje a cantar
Por ti a toda hora chamo.

Nota:- Umas oitavas de amor, para uma mulher linda.
Quinta da Piedade, 30 de Maio de 2012
JGRBranquinho

terça-feira, 29 de maio de 2012

UM DRAMA

Olá, Amigas/os!
Deixo-vos, para reflexão, se quiserem ter essa atenção, este texto simples que hoje escrevi.Obrigado.
O meu abraço.
JGRBranquinho

Acenderam-se, para ti- jovem- "as luzes da ribalta"! 
Eras, agora, uma personagem conhecida, a mais badalada, a mais querida! 
Louvavam-te os entendidos com a força e o crédito das suas palavras. 
Só precisavas de saber manter o teu prestígio intocável:- a glória já na juventude, o proveito e a fama, de braço dado com a vida agitada dos dias ( e, especialmente das noites)  na "grande babilónia".
A felicidade- estampada no rosto- andava contigo de mãos dadas! Nada temias! Não tinhas, sequer, tempo para pensar!
A tua atividade e as suas enormes exigências- obrigatoriamente duras- começavam, aos poucos, a revelar-se demasiadas para o teu "modus vivendi".
Chamaram-te a atenção alguns verdadeiros amigos, mas... sem resultados! 
Tinhas tudo na vida, até aquilo com que nem sonharas! Companhias não te faltavam. O dinheiro, os negócios propostos de que não percebias e as mordomias ( mulheres, carros e apartamentos de luxo) faziam já parte integrante duma vida que, infelizmente para ti, era desregrada e desgastante e só te viria a trazer problemas.
O presente era o que era e o futuro seria o que fosse, embora o julgasses, erradamente, risonho...
Nada te fazia parar! Tudo eram rosas, de cujos espinhos não te apercebias e para que te alertavam amigos responsáveis e que nunca escutaste, nem te fizeram retroceder.
A fama! Ai a fama! O ser idolatrado, adorado por tantos!
Que boa vida ainda tiveste por algum tempo, mas, muito pouco, comparado com toda uma vida que tinhas pela frente!
Surgiram, então, mais  esses malefícios dos nossos tempos (alcool e estupefacientes) conjuntamente com moças encantadoras "boas companhias" em viagens atribuladas para sítios onde nunca deverias ter entrado, respeitando as naturais exigências da profissão que tinhas abraçado e onde tinhas tantas condições para triunfar.
Logicamente, os resultados negativos começavam a dar seus sinais. Aos poucos, as pessoas comentavam e se interrogavam:- O que se passa com ele?!Já era tão admirado, prometia tanto, já era tanto! Vinham à ideia os nomes de Luís Figo e de Cristiano Ronaldo, pela positiva, entre outros.
Os media, se vendiam muito,  agora... ainda mais! Sim, com as atribulações deste jovem," era sempre a aviar"!
Diz-se que tudo tem um fim. Neste caso, depressa de mais! As respostas, quase a medo, dado o melindre da questão, começaram a surgir, dizendo até, alguns, serem apenas conjeturas. Duvidava-se. - Como  era possível?!
"Prometia tanto"!- Que pena!-Até onde poderia ter ido?!- comentava-se, interrogava-se. 
Aos poucos, o próprio, querendo justificar-se, confundia-se, denunciava-se, sem se aperceber que o fazia! 
Aquele que poderia ter sido alguém no campo desportivo, não só no País como também- quem sabe? no estrangeiro, afundava-se dia-a-dia!
Os dirigentes- que o conheciam melhor- iam deixando escapar uma outra palavra que indiciava a desgraça!
Pouco tempo depois era voz corrente que começara a tentar-se algo no sentido da reparação do mal que o afectava, recorrendo a especialistas na matéria, como psicólogos, mas tornara-se tarde.
Esquecido por quase todos, inclsive os media, desaparecera de cena.
Todos pareciam apostar nessa atitude, embora com a velada esperança de que alguém tomaria  ainda o caso em suas mãos e seria capaz de o reparar.
Aos poucos, foi-se esbatendo essa ideia. Hoje, já ninguém perde tempo com o assunto. Está no "leito do rio letis"-no esquecimento!
O que parecia ser uma carreira triunfal com êxitos sobre êxitos,, esfumou-se. A vida para ele não foi o tal "El dorado" sonhado a princípio! E agora?- perguntam. O caminho do triunfo é muito estreito, tem que ser estreito, por força das exigências do profissionalismo.
De quem foi a culpa? -De quem é a culpa de casos assim?
Os prezados leitores- se os tiver- que meditem sobre o assunto e, sem pejos, sem receios, alertem  a juventude para os males que sub repticiamente a cercam.
Todos- mas todos- poderemos dar o nosso contributo para que dramas como este se não repitam e a nossa sociedade e o nosso mundo possam ser melhor para todos. O tempo urge. É agora! Oxalá todos, dentro da sua esfera de ação, dêem o seu precioso contributo.
O MEU SINCERO  OBRIGADO!
Com o meu abraço
28/05/2012
JGRBranquinho

segunda-feira, 28 de maio de 2012

A CRIANÇA

Duas versões dum mesmo sentir.Continuarei a trabalhar nelas. Ainda não as cosidero defnitivas, nem sei por qual optar! Bem, se é que opto...

Eu gostaria de poder e saber cantar a criança, 
Gostaria de saber cantar melhor a criança
Esse ser tão maravilhoso que por Deus é dado!
Esse ser tão maravilhoso, por Deus doado.
Ele é o futuro que desejaria fosse abençoado! 
Ele é o futuro que se queria abençoado.
Ele é, para todo o sempre, a radiosa esperança.         
Para todo o sempre, a radiosa esperança.


Cuidemos  deste ser com responsabilidade!                 
Cuidemos dele com toda a responsabilidade!
Assim prepararemos melhor o próximo futuro.            
Assim prepararemos um futuro bem melhor.
Olhemos, com maior atenção, esse ser tão puro           
Olhemo-lo pois, com desvelo, desvelo maior,
Asseguraremos um outro mundo de felicidade.            
Assegurando um novo mundo de felicidade.

As Instituições- a Família- têm que o fazer!                 
As Instituíções- a Família- têm que o fazer.
Tudo quanto se fizer, em união terá que ser 
Tudo o que se fizer, em união terá que ser
 A bem do nosso futuro comum, no mundo.                  
A bem dum futuro comum em nosso mundo.

Que todos compreendam esse dever sagrado!              
Que todos compreendam tal dever sagrado!
É uma obrigação que não precisa de tratado                
É uma obrigação que não precisa de tratado.
Acordai! Cantai um sentimento tão profundo.              
Acordai! Cantai um sentimento tão profundo.             

Quinta da Piedade, 25 de Maio de 2012
JGRBranquinho

Nota:- Investir na formação da criança- educação e instrução- é a melhor decisão a bem do futuro de um povo.
            É esta a minha opinião, que, tenho a certeza, todos apoiam.
O meu abraço.
JB

A CRIANÇA

quarta-feira, 23 de maio de 2012

UM DRAMA

Olá, Amigas/os!
Deixo-vos, para reflexão, se quiserem ter essa atenção, este texto simples que hoje escrevi.Õbrigado.
O meu abraço.
JGRBranquinho

Acenderam-se, para ti- jovem- "as luzes da ribalta"! 
Eras, agora, uma personagem conhecida, a mais badalada, a mais querida! 
Louvavam-te os entendidos com a força e o crédito das suas palavras. 
Só precisavas de saber manter o teu prestígio intocável:- a glória já na juventude, o proveito e a fama, de braço dado com a vida agitada dos dias ( e, especialmente das noites)  na "grande babilónia".
A felicidade- estampada no rosto- andava contigo de mãos dadas! Nada temias! Não tinhas, sequer, tempo para pensar!
A tua atividade e as suas enormes exigências- obrigatoriamente duras- começavam, aos poucos, a revelar-se demasiadas para o teu "modus vivendi".
Chamaram-te a atenção alguns verdadeiros amigos, mas... sem resultados! 
Tinhas tudo na vida, até aquilo com que nem sonharas! Companhias não te faltavam. O dinheiro, os negócios propostos de que não percebias e as mordomias ( mulheres, carros e apartamentos de luxo) faziam já parte integrante duma vida que, infelizmente para ti, era desregrada e desgastante e só te viria a trazer problemas.
O presente era o que era e o futuro seria o que fosse, embora o julgasses, erradamente, risonho...
Nada te fazia parar! Tudo eram rosas, de cujos espinhos não te apercebias e para que te alertavam amigos responsáveis e que nunca escutaste, nem te fizeram retroceder.
A fama! Ai a fama! O ser idolatrado, adorado por tantos!
Que boa vida ainda tiveste por algum tempo, mas, muito pouco, comparado com toda uma vida que tinhas pela frente!
Surgiram, então, mais  esses malefícios dos nossos tempos (alcool e estupefacientes) conjuntamente com moças encantadoras "boas companhias" em viagens atribuladas para sítios onde nunca deverias ter entrado, respeitando as naturais exigências da profissão que tinhas abraçado e onde tinhas tantas condições para triunfar.
Logicamente, os resultados negativos começavam a dar seus sinais. Aos poucos, as pessoas comentavam e se interrogavam:- O que se passa com ele?!Já era tão admirado, prometia tanto, já era tanto! Vinham à ideia os nomes de Luís Figo e de Cristiano Ronaldo, pela positiva, entre outros.
Os media, se vendiam muito,  agora... ainda mais! Sim, com as atribulações deste jovem," era sempre a aviar"!
Diz-se que tudo tem um fim. Neste caso, depressa de mais! As respostas, quase a medo, dado o melindre da questão, começaram a surgir, dizendo até, alguns, serem apenas conjeturas. Duvidava-se. - Como  era possível?!
"Prometia tanto"!- Que pena!-Até onde poderia ter ido?!- comentava-se, interrogava-se. 
Aos poucos, o próprio, querendo justificar-se, confundia-se, denunciava-se, sem se aperceber que o fazia! 
Aquele que poderia ter sido alguém no campo desportivo, não só no País como também- quem sabe? no estrangeiro, afundava-se dia-a-dia!
Os dirigentes- que o conheciam melhor- iam deixando escapar uma outra palavra que indiciava a desgraça!
Pouco tempo depois era voz corrente que começara a tentar-se algo no sentido da reparação do mal que o afectava, recorrendo a especialistas na matéria, como psicólogos, mas tornara-se tarde.
Esquecido por quase todos, inclsive os media, desaparecera de cena.
Todos pareciam apostar nessa atitude, embora com a velada esperança de que alguém tomaria  ainda o caso em suas mãos e seria capaz de o reparar.
Aos poucos, foi-se esbatendo essa ideia. Hoje, já ninguém perde tempo com o assunto. Está no "leito do rio letes"-no esquecimento!
O que parecia ser uma carreira triunfal com êxitos sobre êxitos,, esfumou-se. A vida para ele não foi o tal "El dorado" sonhado a princípio! E agora?- perguntam. O caminho do triunfo é muito estreito, tem que ser estreito, por força das exigências do profissionalismo.
De quem foi a culpa? -De quem é a culpa de casos assim?
Os prezados leitores- se os tiver- que meditem sobre o assunto e, sem pejos, sem receios, alertem  a juventude para os males que sub repticiamente a cercam.
Todos- mas todos- poderemos dar o nosso contributo para que dramas como este se não repitam e a nossa sociedade e o nosso mundo possam ser melhor para todos. O tempo urge. É agora! Oxalá todos, dentro da sua esfera de ação, dêem o seu precioso contributo.
O MEU SINCERO  OBRIGADO!
Com o meu abraço.
19/05/2012
JGRBranquinho


terça-feira, 22 de maio de 2012

SAUDADE

Saudade é dor de amor que em nós mora
Se o ente querido não está junto de nós.
É grito de alma que faz ouvir a nossa voz
Chamando p'lo ser que nosso ser adora.

Saudade é choro d'amor que no rosto corre
Que aflige e faz escrever os melhores versos.
É querer, é desejar dos modos mais diversos,
Ter connosco  por quem se vive e morre.

Saudade! Bendita a saudade- prova d'amor!
Manifesta- do nosso amor- todo o valor
Transporta-nos para um mundo diferente!

Saudade! Sentimento tão rico, tão bonito!
Senti-lo...é porque amas, coração contrito
Trazes o teu Bem em ti, sempre presente.

Quinta da Piedade, 22 de Maio de 2012
JGRBranquinho

sexta-feira, 18 de maio de 2012

A FESTA BRAVA

          A  FESTA  BRAVA
   
Tarde de sol no Ribatejo, a praça esgotada!
Há alegria, festiva euforia em cada coração.
Entram os cavaleiros, cortezias de admiração
Pelo garbo e aprumo em mais uma tourada.

Tarde de sol no Ribatejo, enorme multidão!
Do aficionado, o coração já menos ritmado...
Está o redondel muito bem engalanado.
Em cada momento... é maior a emoção.

Corrida "à portuguesa"- tão bela tradição,
Bem enraízada em nosso próprio coração.
Maravilhoso espetáculo, que não tem igual!

Quantos portugueses por ele beneficiados!
Melhor fariam alguns, ficando calados.
A Festa Brava vai continuar em Portugal.

Quinta da Piedade, 18 de Maio de 2012
JGRBranquinho

quinta-feira, 17 de maio de 2012

ERA UMA TARDE DE SOL

     ERA  UMA  TARDE  DE  SOL

Era uma tarde de sol, estava cheia a praça,
Como eu sempre gostaria de poder ver!
Sentia, em todos nós, esse maior prazer
Na grandiosa e colorida, Celestino Graça.

Entusiasmo incontido... havia festa na Praça!
Dentro em breve os artistas iriam aparecer.
Era um sentir coletivo, um mesmo querer
Dentro da bonita Praça, Celestino Graça.

Dá o Inteligente, então, o sinal esperado!
Há, na assistência, ainda, um maior agrado
Com o cavaleiro aplaudido, reluzindo a ouro.

 Começa agora a corrida! Está tudo aos berros!
 Respondendo bem, logo aos primeiros ferros,
O animal ajuda à Festa- é um bonito touro.

Quinta da Piedade, 17 de Maio de 2012
JGRBranquinho

  NOTA:-Este soneto vai só até à lide do primeiro touro, como se vê.
Proximamente sairá um, abrangendo outras aspetos da corrida.
A Celestino Graça é a Praça de Touros de Santarém
JGRBranquinho

domingo, 13 de maio de 2012

A NOSSA REDENÇÃO


         A  NOSSA  REDENÇÃO

Procurei-te naquela tarde de mor saudade
Ansioso por te ver e falar- meu doce Amor!
Tu não saíste... acentuou-se a minha dor!
Senti-me perdido nesta grande cidade.

Fui ao jardim, ao Centro, aos cafés habituais.
Em cada um... o meu desânimo mais dorido!
Voltei de novo ao jardim, ali fiquei retido.
Não queria que se ouvissem meus tristes ais.

Porquê, Amor?! Porque não vieste, Amor?!
Sofri tanto, tanto, por este singular amor
Que te dedico de todo o meu coração.

Amanhã, espero estar contigo naquele lugar
Onde nos conhecemos e exulto por te amar
Numa entrega total que é nossa redenção.

Quinta da Piedade, 13 de Maio de 2012
JGRBranquinho

Ó BELA E ENCANTADA VILAMOURA


Ó  BELA  E  ENCANTADA  VILAMOURA

Ó bela e encantada Vilamoura- abrigo meu
Onde vivi e vivo, dias/Sol da minha vida!
Terra querida-  és saudade mais sentida
Aqui distante- meu terno oásis, meu céu.

És lugar de meus sonhos- meus encantos
Em ti desfruto raro bem nesta viagem!
Guardo em mim- bem viva- tua imagem
És, assim, presença certa de meus cantos.

Sim, cantei-te, canto e cantar-te-ei- amada!
Por este poeta serás sempre mui lembrada
Enaltecendo tua afabilidade, teu encanto.

Vou voltar em breve a teu colo, a teu seio,
Envolver-me, sim, por inteiro em teu meio,
Dedicar-te os melhores versos do meu canto.

Nota:-Esta é uma paixão de vinte anos! Ainda vai dar em casamento!...
Quinta da Piedade, 12 de Maio de 2012
José Garção Ribeiro Branquinho


sexta-feira, 11 de maio de 2012

http://bp1.blogger.com/_N_jVozvgnGs/RxPioh3ShqI/AAAAAAAAAgE/N2TGtPiBNEA/s320/alentejo.jpg

QUERO IR AO ALENTEJO

        

        
     QUERO  IR  AO  ALENTEJO

Quero ir ao meu Alentejo e lá ficar!
À que é a minha terra e meu amor.
Por ela, sempre, todo o meu louvor
Numa exaltação suprema, meu cantar.

Quero ir em breve, sim-  sem tardar!,
Àqueles sítios onde amei e tive amor.
Que hoje são saudade, que são dor,
Que fazem, por vezes, ter que chorar.

Quero ir, sim! Relembrar a juventude!
Sua fragância, sua cor, mor virtude!
Viver, um pouco mais, meu coração.

Irei por gosto; de bom grado ficaria
Naquela aldeia onde a vida era alegria
Aqui recordada com toda a emoção.

Quinta  da Piedade, 11 de Maio de 2012
JGRBranquinho

UM DESEJO ETERNO



UM  DESEJO  ETERNO

Queria, hoje, lembrar-vos, entes queridos,
Nestes versos, como o faço em cada dia!
Confessar-vos minha enorme nostalgia
Envolvendo por completo meus sentidos.

Queria, hoje, por um gesto de saudade,
Recordar tempos aureos de contentamento,
Que convosco desfrutei para meu alento,
Que trouxeram, a meus dias, a felicidade.

Foram tantos mas... tão poucos! Meu Deus!
Queria-os eternos, estando com os meus
Numa vida que não fosse de saudade!

Hoje, quero pensar que estais aqui comigo!
Não neste inferno, que julgo meu castigo...
Mas como nos dias alegres da mocidade.

Quinta da Piedade, 11 de Maio de 2012
JGRBranquinho


quarta-feira, 9 de maio de 2012

ADMIRAÇÃO PROFUNDA

Atitude de louvor e admiração profunda,
Abrindo de par em par o meu coração,
Escrevo neste dia uma  breve canção
Por um querer maior que  meu ser inunda.

Humildemente, render minha homenagem
A alguém que um dia encontrei na vida:
-Uma mulher- para mim a mais querida!
Que me acompanha, lado a lado, na viagem.

Nesta viagem já longa, ela vive em mim!
Assim será na minha vida até ao fim...
Quando eu descer, no tal dia, aos infernos.

Se merecermos nova vida... minha esp'rança
É que nela, nossas almas-  sem tardança!...
Se hão de encontrar nesses céus eternos.

JGRBranquinho

domingo, 6 de maio de 2012

CANTO O SPORTING

Canto o SPORTING- o ideal sportinguista!
Canto-o exaltando o seu  real valor.
Meu canto é o mais sentido- é por amor
Em honra deste CLUBE de conquista

Canto o SPORTING- Clube do coração
Desde os meus bons tempos de menino!
Este sentimento maior- forte, "leonino",
Que me acompanha e é minha paixão

 SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!
Por ti, todo o meu querer- querer sem igual!,
Dando-te, cada dia, de mim mesmo, o melhor.

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!
 Hei de glorificar-te, defender-te até meu final
Demonstrando-te, por ações, o meu amor.

Lisboa, 4 de Maio de 2012
José Garção Ribeiro Branquinho-Sócio n.º 1769-0
Diretor do Departamento de Cultura e Recreio

sexta-feira, 4 de maio de 2012

OLHAR- TE



    OLHAR- TE

Olhar para ti... é  suma alegria, é vida!
Encantar-me no céu que és para mim.
Desfrutar esse prazer maior, sem medida!,
Que em ti percorro, meu alvo, meu fim.


Olhar, bem, nos teus olhos lindos e sorrir
Por esse invulgar encanto que em versos canto!
Encher minha alma dessa alegria por sentir
Por que tanto ansiei e é hoje meu encanto.

Olhar-te a toda a hora! Ficar a sós contigo!
Partilhar contigo a vida- vida bem melhor!
Teu terno companheiro- o maior amigo!
Conhecer os  teus anseios bem de cor.

Olhar contigo numa mesma direcção
Num gesto espontâneo de igual amor!
Sentirmos juntos o bater do coração
Chama bendita que alumia e dá calor.

Quinta da Piedade, 3 de Maio de 2012

José Garção Ribeiro Branquinho