quinta-feira, 26 de julho de 2012

UMA NOTÍCIA TRISTE


Resultado de imagem para um cão branco e preto num jardim

UMA NOTÍCIA TRISTE

O meu amigo- " O desajeitado"- sem dono- deixou-nos no início deste mês de Julho.
Foi com este nome que batizei um velho cão que parava frequentemente em frente da minha casa na Quinta da Piedade.
Durante anos, habituei-me à sua presença, sem nunca ter sabido o seu verdadeiro nome.
De cor branca e preta, desengonçado por natureza, era uma visita diária a que me habituei e de que gostava.
Alguma vezes o vi dormir abrigado num arbusto do jardim em frente.Quando isso não acontecia e aparecia mais tarde, já eu ficava preocupado, com receio de que o tivessem levado, tivesse sido atropelado ou tivesse morrido.
Sentia que também já ouvia mal, daí uma preocupação acrescida, para mim, sabendo os perigos que corria na rua.
Por vezes pensava que talvez lhe fosse melhor a morte, dado o isolamento em que vivia- de pessoas e dos próprios cães de que não se aproximava-  talvez por receio da reação dos seus donos.
Agora, descansado por saber que não sofre mais, sinto, no entanto, a sua falta.
Coitado do meu amigo- este velho cão- que conhecia há cerca de 7 anos!
Não mais o verei nem ouvirei aqui da minha varanda !Não o esquecerei!
Não sei se é  próprio, mas como se costuma dizer entre nós no caso da morte de pessoas que conhecemos:- Que descanse em paz!

Quinta da Piedade / Julho de 2012.
JGRBranquinho

quarta-feira, 25 de julho de 2012

ESCREVESTE-ME











      

Escreveste-me, respondendo ao meu poema!
Percorreram, ávidos, meus olhos, tuas palavras.
Viram, com interesse redobrado, que confessavas
O teu agrado, ao que escolhera para meu tema.

Escreveste-  Amor- o que esperava, o que ansiava,
Por força deste querer único que em mim mora!
Tudo o que ali escreveste, minha alma adora!
Não sou eu-  Amor- quem há muito te aguardava?

 Confirmaste ao teu  poeta, seres quem eu esperava.
Sim, és  tu- mulher- quem há muito eu já amava
E te confessei, um dia, quanto amor havia em mim.

Aceitaste esse meu pedido, feito em boa hora .
Somos- hoje- um par que já ninguém ignora!
Este nosso amor, jamais conhecerá seu fim.

Vilamoura, 25 de Julho de 2012
JGRBranquinho

terça-feira, 24 de julho de 2012

TEUS ESCRITOS


TEUS  ESCRITOS
Teus escritos- prosa ou verso- meu encanto!,
São linguagem bem cuidada, muito a preceito.
Revelam, em si mesmos, teu  enorme jeito
Que quisera relevar em meu pobre canto.

Teus escritos- prosa ou verso- superam meu canto
Ainda que inspirado, eu queira elogiá-los!
São pedaços da tua alma!  Vivo a amá-los
Delicio-me neles!  Meu aconchego e manto.

Teus escritos- mulher admirada e muito amada-
-São lenitivo nesta viagem por vezes atribulada
E glorifico-te por esse bem que me ofereces.

Teus escritos- meu desejo maior- adoro receber!
São privilégio inaudito quando os posso ler!...
Deste meu pobre canto, muito mais mereces.

Vilamoura, 24 de Julho de 2012-07-24
JGRBranquinho

sexta-feira, 20 de julho de 2012

SONHO E REALIDADE

            SONHO  E  REALIDADE

Acordou na manhã calma mas pleno de ambição!
Dirigiu-se para  a rua; foi ao encontro que sonhou.
Aí  estava ela, linda, irresistível! Logo a beijou.
Acelerou-se o batimento dum pobre coração.

Deram-se as mãos, caminharam lado a lado.
Trocaram carinhos num entusiasmo louco.
Tudo  o que manifestavam parecia pouco
Comparado ao que tinham bem guardado.

Poucas palavras! Com lágrimas as molharam!
Foram momentos longos os que passaram
Naquele recanto baldio- quase um deserto.

Abraçaram-se, beijaram-se longamente.
Seus corpos… quase um só, perdidamente,
Fundindo-se ali, num todo, a céu aberto!

Quinta da Piedade, 20 de Julho de 2012
JGRBranquinho

quarta-feira, 18 de julho de 2012

MOMENTOS QUE ADOREI

Os lugares por onde andámos
Em que, loucos, nos amámos,
São locais sagrados, de amor.
Paisagens as mais queridas,
Situações jamais esquecidas
De nossas vidas em flor.

Quem me dera poder  voltar
P’ra de novo me encantar
Em sítios onde mais amei!
É um lamento mui sentido
Querer recuperar o perdido
De momentos que adorei.

Ó tempos da mocidade
Essa mais bonita idade
Onde o amor partilhámos.
Fomos tão felizes amando!
Por isso, vivo cantando
Esse amor que sublimámos.
Quinta da Piedade, 18 de Julho de 2012
JGRBranquinho


segunda-feira, 16 de julho de 2012

NÃO TE VI

NÃO TE VI,  MEU AMOR-
                       - MINHA VIDA!
FOI MAIS UM DIA TRISTE
                          EM MEU VIVER.
 O  QUE  ACONTECEU,
                          MULHER  QUERIDA?
PORQUE  NÃO  TIVE
                         TAL PRAZER?
ESTE AMOR PROIBIDO
                          MATA DIA-A-DIA!
É DOR SOFRIDA
                          POR TANTO AMAR.
É  ANSEIO  CONSTANTE,
                           É  VIDA VAZIA
DE NADA ME VALE
                           PROTESTAR.
QUEM PROIBE O AMOR,
                           PODE PROIBIR?!
ALGUÉM, NA VIDA,
                          TEM ESSE PODER?!
NÃO MERECE VIVER,
                          NÃO MERECE EXISTIR.
MELHOR LHE FORA,
                          ENTÃO,  MORRER.
Nota: Um poema sem data mas que se mantém atual.
Quinta da Piedade, 16 de Julho de 2012
JGRBranquinho

domingo, 15 de julho de 2012

SÓ DEUS SABERÁ



Sofro, cada dia, por te não ver, por te não ter
Sofro, sim, porque te amo desde o dia do primeiro encontro.( Encontro que, sem saberes, eu provoquei...)
Estávamos quase sós na velha estrada onde te fui esperar pela tard.inha, naquele mês de outono, tempo de abertura das aulas, ao tempo.
Não te conhecia! Até há pouco, nem sabia que existias!
Ao ver-te, uns dias antes, a caminho da Escola, senti seres tu aquela com quem sonhava!
Que era em ti que encontrara a mulher, ainda jovem, que eu iria amar.
Disse-mo o coração, sentiu-o a minha alma- todo o meu ser!
Já não sei o que dissemos, nem o que falámos! Sei o que senti, como senti!
Logo ali decidi escrever-te a carta mais bonita que eu conseguisse escrever, dando-te parte do fervor sentido, do fervor já mais sentido por alguém!
No dia seguinte...seguiu a carta- uma carta como nunca escrevera!
Pus nela todo o meu espírito poético, como um retrato que eu queria o mais fiel sobre mim, de modo a que conhecesses quem te dirigia aquelas palavras, louco de entusiasmo, na esperança duma tua resposta agradável( que o mesmo era dizer, de total assentimento ao meu pedido.).
Veio a tua resposta e eu senti a necessidade de a mostrar aos que muito queria e muito me queriam.
Quis que soubessem do meu sentir por ti e do modo como me respondeste. Era feliz,tão feliz!
Para mim, nessa altura, nada mais importante existia como ambição própria, como anseio maior, como realização mais conseguida!
Era a realização dum sonho, do meu maior sonho, ter recebido algo maior, que o Céu me tinha reservado!
Esses dias- digo-o com toda a sinceridade, com toda a verdade- foram para mim, duma felicidade inaudita- meu Amor! Como nunca tivera! Como jamais tive, crê- meu Amor!
Hoje, confirmo-o e penso que nunca mais terei felicidade igual, por muito que viva!
Amo-te com todas as veras do meu ser, que só a ti pertence e pertencerá!
AMO-TE- MEU  AMOR !
AMAR-TE- EI  SEMPRE!
PORQUE TE NÃO TENHO?!
SÓ  DEUS  SABERÁ!
Quinta da Piedade, 18/03/2012

segunda-feira, 9 de julho de 2012

A CRIANÇA

A  CRIANÇA


Gostaria de saber cantar, melhor, a Criança!
Esse ser tão maravilhoso, por Deus doado.
É o futuro que se desejaria abençoado.
Para todo o sempre, a inaudita esp'rança.

Cuidá-la, cada dia, com mais responsabilidade,
É assegurar para todos um futuro bem melhor!
Olhemo-la, pois, com desvelo- desvelo maior,
Garantia de um novo mundo de felicidade.

As Instituíções, a Família, têm o dever de o fazer!
Tudo o que se fizer, em união terá que ser
A bem dum futuro comum em nosso Mundo.

Que todos compreendam tal dever sagrado!
É uma obrigação que não precisa de "tratado"
Acordemos!Cantemos sentimento tão profundo.

Quinta da Piedade, 29 de Maio de 2012
JGRBranquinho

NOTA:- Toda a atenção deve ser dada à FORMAÇÃO DA CRIANÇA- Educação e
Instrução- para bem do futuro dum POVO.
             Tenho a certeza de que todos me apoiarão neste propósito.
O meu abraço.
JB