quarta-feira, 10 de abril de 2013

NO FUNERAL DE MINHA MÃE


(Ao meu neto Bernardo Manuel
no dia do funeral de minha mãe
em 26/11/2001)

Eu vi chorar teus olhos
d’amargura e dor
naquela tarde fria 
de tristeza infinda!
Vi como era sentido
o teu sofrer d’amor
Reflexo do que sofria
tua alma linda.

Sim, eu vi-te chorar,
meu neto!
Juntos chorámos pela perda
de quem nos queria tanto!
Na hora derradeira
que a acompanhámos,
por ela derramámos
lágrimas de pranto.

Eu vi-te chorar- sim-
meu neto querido,
como mais ninguém 
naquela hora triste!
Que Deus te proteja
p’lo amor sentido
que se refletiu na dor
que em ti existe.

Monte Carvalho, 26/11/ 2001
JGRBranquinho

Sem comentários:

Enviar um comentário