quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

CONFISSÃO




Já muito escrevi
muito li
muito cantei
no longo tempo
da minha estada aqui.
Já muito sofri
muito gozei, muito vivi!
Com meus queridos amores
muito amei.

Vivi dias tristes…
mas, alegres, muitos mais!
Desfrutei a vida
com gente que me amou.
Com ela, muito meu estro  
se inspirou
Por tais motivos
a não esquecerei mais.
Quinta da Piedade, 10 de fevereiro de 2016
JGRBranquinho    -   “Zé do Monte”



8 comentários:

  1. Lindo, o seu poema. A vida é mesmo assim, cheia de tudo, por isso, uma longa vida é sinal de muita riqueza. Conhecimento imenso, pelas experiências vividas. Também deve ser sinônimo de sensatez, compreensão, nunca esquecendo a humildade, sentimento da grandeza dos que, sendo grandes não querem ser os maiores, reconhecendo nos outros qualidades diversas das suas e aceitando-as como válidas. Muito bem;continue a escrever e a divulgar suas ideias. Obrigado

    ResponderEliminar
  2. Que bonito este poema à vida! Obrigada por partilhar. Continue sempre

    ResponderEliminar
  3. Gostei. Bonito ver esses sentimentos em forma de poema.
    Muito agradecida pela partilha.

    ResponderEliminar
  4. Olha que lindo! Obrigada José Branquinho.

    ResponderEliminar
  5. Cumprindo um dever de gratidão aqui estou a manifestar-vos o meu reconhecimento por tão agradáveis comentários. Oxalá eu possa continuar, sinal de que sou lido. O meu abraço amigo

    ResponderEliminar
  6. Sim, porque será sempre um forte estímulo para mim receber a opinião de pessoas amigas. Escrevemos por gosto e ainda mais se temos a graça de saber que encontramos alguém que tem a amabilidade de nos dar o seu parecer. Muito OBRIGADO!

    ResponderEliminar