segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

CHEGASTE, DURO INVERNO



Chegaste, duro inverno, feio e triste
Vieste, sem clemência, sem mansidão!
Não o desejava meu pobre coração
Sem o Sol amigo não me sorriste.

Trouxeste-nos o vento, a chuva, o frio
Enregelaste-nos sem dó nem piedade!
É este o teu tempo, sim, é verdade
Só por ti ansiava o triste, seco rio.

Eu sei que és necessário à nossa vida...
Sei bem que tens o direito de existir
Mas sem esta violência que nos fere…

Domina tua força brutal nesta lida!
Deixa o Sol descobrir-se, deixa-o sorrir 
E aquecer nossas vidas como quer.

Quinta da Piedade, 29 de fevereiro de 2016
JGRBranquinho


Sem comentários:

Enviar um comentário