domingo, 8 de novembro de 2015

AO MEU ALENTEJO



SENTIDAS SAUDADES DO QU’RIDO ALENTEJO
NESTA MÁGOA EM MIM SEMPRE BEM PRESENTE!
SAUDADES DA TERRA QUE É FORTE ENSEJO
NUM DESENHO OU VERSO DUM FILHO AUSENTE.

SENTIDAS SAUDADES DO QU’RIDO ALENTEJO,
DA INFÂNCIA DISTANTE, DUM TEMPO PASSADO.
SAUDADES QUE EM MIM, SÃO MAIS CARO DESEJO,
A LEMBRANÇA CONSTANTE DO TORRÃO AMADO.

QUE ESTA NOSTALGIA DA TERRA BENDITA
QUE EM MIM É REAL E COMIGO HABITA
ME LEVE BREVEMENTE AO SEU ACONCHEGO.

Ó QU´RIDA TERRA/MÃE QUE ME VISTE NASCER,
TERRA ABENÇOADA QUE ME VISTE CRESCER,
QUE ALEGRIA EU SINTO QUANDO AÍ CHEGO!

Lisboa, 16 de fevereiro de 1982
JGRBranquinho    -   “Little White”

Sem comentários:

Enviar um comentário